Iniciação Esportiva no Basquetebol: Uma Análise à Luz do Modelo Bioecológico do Desenvolvimento Humano

Por: Vânia Hernandes Souza.

2010 19/05/2010

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve por objetivo investigar à luz do Modelo Bioecológico do Desenvolvimento Humano o processo de engajamento, processo de permanência e a disposição para o abandono, de jovens participantes de dois projetos de iniciação esportiva na modalidade basquetebol. Para tanto, foram avaliadas 11 atletas, do sexo feminino, na faixa etária idade entre 14-15 anos, dos clubes ADCO (N=6) localizado na capital de São Paulo e CDS (N=5) localizado numa cidade do interior de São Paulo, através de uma entrevista semi-estruturada composta por 28 respostas abertas. Os resultados mostraram que com relação às disposições pessoais o engajamento no esporte estava diretamente relacionado à influência dos pais, a proximidade do local de prática e participação indireta em eventos esportivos. Quanto aos recursos, foi possível verificar a identificação dos pelos atletas por recursos físicos, cognitivos e emocionais importantes para o ótimo desempenho esportivo. Finalmente, quanto as demandas, foram observadas influencias inter e intra-grupo relacionadas ao aprofundamento das amizades, o engajamento de familiares no esporte, a superação por enfrentar equipes mais habilidosas, influencia da torcida, confiança diante das adversidades, discernimento em relação às expectativas dos componentes do contexto esportivo e noção do conceito de sucesso, determinadas condutas desencadearam reações nas pessoas que são significativas no esporte, técnico e companheiras de equipe, levando-os a exigir um maior desempenho. Foi possível observar também diferenças entre as respostas das atletas dos dois clubes, particularmente em três aspectos, quanto aos fatores importantes para continuar na prática do basquetebol, a equipe da capital valorizou o desenvolvimento de habilidades emocionais enquanto a do interior um melhor preparo geral, quanto a influencia da torcida adversária sobre o rendimento, a equipe CDS mostrou que a torcida adversária exerce uma maior influencia sobre o rendimento das atletas e quanto aos objetivos pessoais a serem alcançados com o basquetebol, há uma tendência das atletas do COTP de se referirem a múltiplos objetivos, enquanto as do CDS ao desejo de ser atleta da seleção brasileira. Através desses dados podemos concluir que os pais e familiares foram importantes incentivadores para que as atletas se engajassem no esporte, mostrando, portanto, que a família é um sistema ecológico importante. A percepção de que possuem recursos importantes, de vários tipos, para a prática do basquetebol também foi significativa para que permanecessem nele, por outro lado, também fica claro que problemas escolares podem ser motivos para a disposição para o abandono da prática esportiva, o desempenho no basquetebol parece estar relacionado ao grau de competência percebida, mas fatores extra-quadra podem interferir em seu rendimento, o que nos leva a sugerir que sejam feitos estudos sobre os demais ambientes nos quais os atletas participem direta ou indiretamente, além da análise dos atributos pessoais. Além do mais, a análise do contexto imediato da prática do basquetebol, nesse caso os dois clubes, mostrou similaridades e diferenças entre eles que podem explicar similaridades e diferenças na predisposição para o engajamento, permanência e abandono das atletas. Assim, é preciso conhecer em profundidade as forças que regem os contextos imediatos e o quanto essas forças interferem nos atributos pessoais.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2011/152_souza_vania.php

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.