Interação Entre Alunos com e Sem Deficiencia na Educação Fisica Escolar: Validação de Instrumento

Por: Marina Brasiliano Salerno.

2009 17/02/2009

Send to Kindle


Resumo

O processo inclusivo se mostra como aquele que foi longamente discutido teoricamente mas que se apresenta distante da realidade das pessoas com deficiência. A dificuldade encontrada em acessar os direitos adquiridos legalmente faz com que essa população deixe de usufruir de forma satisfatória dos diferentes segmentos sociais, dentre eles o educacional. As trocas possíveis entre os integrantes do ambiente escolar são percebidas como interessantes para o desenvolvimento dos envolvidos, assim, a interação entre os alunos com e sem deficiência passa a ser percebida como um dos fatores que, se analisados, abrem caminho para a consolidação da inclusão. Percebendo, porém, a disparidade existente sobre a teoria e prática, faz-se necessário perceber, de forma sistematizada, como a realidade se encontra, para tanto, uma ferramenta confiável deve ser utilizada para direcionar caminhos possíveis de atuação. Assim, o presente trabalho teve como objetivo validar um instrumento de pesquisa que analisa a interação entre alunos com e sem deficiência nas aulas de educação física escolar. Para tanto, realizamos dois processos que englobam a validação de um instrumento: a de face e a semântica. Assim, foi solicitado a três professoras estudiosas das áreas de interação, inclusão e educação física escolar para analisar o instrumento e tecer comentários e sugestões sobre os mesmos. Para o passo seguinte foi solicitado aos acadêmicos da área de educação física que aplicassem o instrumento em instituições escolares para buscar a compreensão que os aplicadores teriam com relação ao instrumento. Permeando essa discussão, foi realizado um levantamento sobre os elementos que estão interligados ao processo inclusivo e diretamente relacionados aos itens selecionados para a construção do instrumento avaliativo: a inclusão, o ambiente escolar, atitudes e estratégias do professor, a educação física, a interação entre alunos com deficiência / alunos sem deficiência, alunos / professor. Pode-se perceber que o levantamento realizado referente aos itens anteriormente citados contribuiu para a formulação do instrumento e a percepção da dinâmica e complexidade que o processo inclusivo carrega consigo. O instrumento proposto para avaliar o cotidiano das aulas de educação física e as interações foi, depois do processo de validação semântica, compreendido pelos aplicadores que relacionaram a utilização dessa ferramenta para análise contextualizada das relações corridas durante as aulas observadas.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000442922&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.