Investigação de Traços de Personalidade em Atletas Brasileiros: Análise da Adequação de Uma Ferramenta de Avaliação Psicológica

Por: Ivan Sant´ana Rabelo.

164 páginas. 2013 17/12/2013

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar traços de personalidade em atletas brasileiros, de diferentes modalidades esportivas, por meio da teoria de personalidade dos Cinco Grandes Fatores. Os atletas foram submetidos ao teste Bateria Fatorial de Personalidade - BFP. Participaram do estudo 613 atletas, de 7 modalidades, entre elas, Atletismo, Futebol, Futebol de base, Rugby, Rugby olímpico, Tênis de mesa olímpico e paraolímpico. Os resultados demonstraram que o teste apresentou nível satisfatório de precisão na maioria de suas variáveis relacionadas aos cinco grandes fatores, com exceção do fator Abertura. Já em relação as facetas, das variáveis investigadas, apenas 4 facetas apresentaram níveis satisfatórios de precisão, quanto a amostra geral esportiva. Também foram verificadas alterações da confiabilidade dos resultados quando do agrupamento por modalidades, alternando fatores e facetas com níveis de precisão satisfatórios. Foram realizados estudos de diferenças de média por t de Student, análise de variância ANOVA e Tukey da diferença honestamente significativa HSD. São apresentados estudos de comparação entre as modalidades investigadas e uma pesquisa em um processo de seleção de um programa de atletismo. As análise sugeriram não haver um perfil comum de personalidade do atleta, sendo verificado variáveis investigadas no teste que se diferem em amostras de atletas se comparado à normatização do teste, e também fatores e facetas da personalidade que se diferem entre modalidades esportivas. De maneira que são encontrados traços em comum no grupo de esportistas, tais como, rebaixada instabilidade emocional, índices medianos mais baixos em socialização e também rebaixado em abertura para novas experiências. No outro sentido, os atletas apresentaram médias mais elevadas em extroversão e interações sociais e também no fator Realização, apesar da baixa magnitude de diferença, porém significativas estatisticamente. Concluiu-se que os achados não foram suficientes para a afirmação da existência de um perfil comum de atleta, nem para o sentido de um perfil médio em razão das diferenças entre modalidades. Sugere-se que mais estudos sejam realizados com instrumentos de investigação de personalidade em esportistas, buscando uma maior compreensão psíquica e emocional dos atletas, considerando os determinantes das modalidades esportivas, em situações específicas de jogo, treinos e em momentos de competição, de maneira a contribuir com treinadores, equipes técnicas e sobretudo com os próprios atletas

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-12022014-133441/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.