Investigação dos Efeitos da Hidroginástica Sobre a Qualidade de Vida, a Força de Membros Inferiores e a Flexibilidade de Idosas: Um Estudo no Serviço Social do Comércio - Fortaleza.

Por: Jaina Bezerra de Aguiar e Luilma Albuquerque Gurgel.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.23 - n.4 - 2009

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho, realizado no Serviço Social do Comércio, Fortaleza, CE, Brasil, teve como propósito verificar a influência da hidroginástica sobre a qualidade de vida, a força de membros inferiores e a flexibilidade de idosas. Foram avaliadas 26 mulheres com idade de 60 a 80 anos, que foram divididas em dois grupos: sedentário (n=13) e praticante de hidroginástica há pelo menos seis meses (n=13). Foram utilizados para coleta de dados o Instrumento Abreviado de Avaliação da Qualidade de Vida proposto pela Organização Mundial de Saúde, o teste de impulsão vertical para a avaliação indireta da força muscular de membros inferiores e o teste de sentar e alcançar para avaliação da flexibilidade. O grupo praticante de hidroginástica apresentou média de escores do domínio físico da qualidade de vida (4,5 ± 0,4 u.a.) significativamente (p < 0,05) maior que o grupo sedentário (3,8 ± 0,7 u.a.), bem como para impulsão vertical (13,8 ± 3,7 cm e 10,5 ± 2,7 cm, respectivamente; p < 0,05) e flexibilidade (41,3 ± 9,2 cm e 32,7 ± 4,6 cm, respectivamente; p < 0,05). Conclui-se que a prática regular de hidroginástica por mulheres na terceira idade contribui positivamente com a qualidade de vida, por influenciar o domínio físico desta, além de melhorar a força e a flexibilidade nesta etapa da vida.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1807-55092009000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.