Irrigação Por Sulcos com Efluente de Fossa Séptica Biodigestora Como Fonte de Nitrogênio na Cultura do Milho

Por: Pedro Alcantara da Silva Abreu.

128 páginas. 2019 30/07/2019

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar a utilização do efluente de esgoto tratado em fossa séptica biodigestora na cultura do milho, utilizando irrigação por sulco, e avaliando se o efluente doméstico tratado causou efeitos no solo e na produção da cultura. O experimento foi conduzido no Laboratório de Referência Nacional em Agricultura de Precisão (LANAPRE) pertencente a Embrapa Instrumentação, na cidade de São Carlos, SP. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados (DBC), com quatro tratamentos e três repetições. Os tratamentos foram compostos por parcelas adubadas com NPK (ureia, superfosfato simples e cloreto de potássio), EfPK (efluente, superfosfato simples e cloreto de potássio), Ef (efluente) e PK (superfosfato simples e cloreto de potássio). Nos tratamentos NPK e PK a irrigação foi feita somente com água e nos tratamentos EfPK e Ef a irrigação foi feita com efluente doméstico tratado e complementada com água. As fontes do efluente doméstico tratado e da água, foram, respectivamente, a fossa séptica biodigestora e a água para irrigação de poço artesiano, ambos localizados no local do experimento. Foram avaliados os parâmetros de planta (altura de planta, diâmetro de colmo e índice de área foliar), características de produção da espiga (comprimento de espiga; diâmetro de espiga, sabugo e comprimento de grão no ápice, parte média e base da espiga; massa de espiga, massa de grãos, produtividade de grãos, massa média de grão, massa de 1000 grãos, número de grãos por espiga, número de fileiras de grãos por espiga, número médio de grãos por fileira), matéria verde e seca totais, índice relativos de clorofila, acúmulo de nitrogênio em diferentes partes da planta (colmo+pendão, folha, sabugo, palha e grão) e efeitos do efluente nos atributos químicos do solo. O uso do EfPK viabilizou valores de parâmetros da planta, características de produção da espiga, e matéria verde e seca totais estatisticamente iguais a adubação com NPK. Os índices relativos de clorofila, o tratamento NPK resultou em valores superiores aos demais tratamentos. No acúmulo de nitrogênio na planta foram encontrados os maiores valores no tratamento NPK. Quantos aos efeitos nos atributos químicos do solo, somente o tratamento EfPK viabilizou o aumento da soma de base e da capacidade de troca de cátions). Os resultados desta pesquisa mostraram que a irrigação por sulco é adequada para distribuição do efluente da fossa séptica biodigestora e o efluente tratado como fonte de nitrogênio é uma técnica viável para substituir fontes químicas de N.

Endereço: http://hdl.handle.net/11449/183584

Ver Arquivo (PDF)

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.