Jogos e Brincadeiras: o Ensino Mediado Pelas Tecnologias da Informação e Comunicação

Por: Fernando Jaime Gonzalez e .

Motrivivência - v.31 - n.59 - 2019

Send to Kindle


Resumo

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na educação se justificam na medida em que podem propiciar condições que potencializem as aprendizagens. Os estudos que embasam esta premissa estão majoritariamente direcionados ao final do Ensino Fundamental e Médio. Assim, este estudo objetivou verificar alterações no processo de ensino de conteúdos da Educação Física nos anos iniciais do Ensino Fundamental com o uso das TIC. Para isso foi implementada uma unidade didática sobre jogos populares e tradicionais para duas turmas do terceiro ano, onde para uma delas foram usadas as TIC e para a outra não. O registro das aulas foi feito por meio de diário de campo. Os resultados culminaram em quatro categorias de análise, sendo elas: a) organização do trabalho docente; b) limitações das as TIC nas aulas; c) potencialidades das TIC nas aulas; d) as TIC no ensino da Educação Física na perspectiva do professor.

Referências

BARACHO, A. O., GRIPP, F. J., LIMA, M. R. Os exergames e a educação física escolar na cultura digital. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 34, n. 1, p. 111-126, jan. /mar. 2012.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BATISTA, S. C. F; BARCELOS, G. T. Análise do uso do celular no contexto educacional. Revista Novas Tecnologias na Educação. Rio Grande do Sul, v. 11, n. 1, 2013. Disponível em Acesso em: 28 fev. 2017.

BELLONI, M.L. O que é mídia-educação. Campinas: Autores associados, 3. ed. 2012. (Coleções polêmicas de nosso tempo).

BIANCHI, P.; HATJE, M. A Formação Profissional em Educação Física permeada pelas Tecnologias de Informação e Comunicação no Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal de Santa Maria. Pensar a Prática, Goiânia, v. 10, n. 2, p. 291-306, 2007.

BIANCHI, P. A presença das tecnologias de informação e comunicação na Educação Física permeada pelo discurso da indústria cultural. Lecturas, Educación Física y Deportes, Revista Digital, Buenos Aires, n. 120, a. 13, maio 2008.

BRASIL/Ministério da Educação: Base nacional comum curricular. MEC. Brasília, 2015.

CAMAS, N. P. V. Novas tecnologias facilitam a aprendizagem, 2014. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/educacao/2014/07/novas-tecnologias-facilitam-aprendizagem-escolar. Acesso em: 20 jan. 2017.

CAMILO, R. C.; BETTI, M. Multiplicação e convergência das Mídias: desafios para a educação física escolar. Motrivivência, Florianópolis, n. 34, p.122-135, jun. 2010. Disponível em: < http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/17149>. Acesso em: 18 nov. 2015.

CHAMPANGNATTE, D. M. O.; NUNES, L. C. A inserção das mídias audiovisuais no contexto escolar. Educação em revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 3, p. 15-38, 2011.

COLL, C.; MAURI, T.; ONRUBIA, J. A incorporação das tecnologias da informação e comunicação na educação: do projeto técnico-pedagógico às práticas de uso. In: COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CUNHA, M. D. O Uso das TICs em Sala de Aula: a voz dos professores das escolas públicas do estado de São Paulo. 2014. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual Paulista. Araraquara, 2014.

GARCIA, P. S.; MALACARNE, V.; TOLENTINO-NETO, L. C. B. O uso da videoconferência na educação: um estudo de caso com professores da educação básica. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.21, n.2, p. 10 - 33, jul./dez. 2013.

ECHALAR, A. D. L. F.; PEIXOTO, J. Inclusão excludente e utopia digital: a formação docente no Programa Um Computador por Aluno. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 61, p. 205-222, jul./set. 2016

FERREIRA, A. F. Os jogos digitais como apoio pedagógico nas aulas de educação física escolar pautadas no currículo do estado de São Paulo. 2014. 129 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias) – Instituto de Biociências de Rio Claro, Universidade Estadual Paulista, São Paulo. 2014.

KENSKI, V. Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2010.

LIMA, M. R.; NASCIMENTO, S. S. Projeto UCA em Tiradentes: significações de duas professoras quanto às tecnologias digitais de informação e comunicação no contexto escolar. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 61, p. 223-240, jul./set. 2016.

LUCENA, S. Culturas digitais e tecnologias móveis na educação. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 59, p. 277-290, jan./mar. 2016.

NAGUMO, E. O uso do aparelho celular dos estudantes na escola. 2014. 100 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

SANCHO, J. M. De tecnologias da informação e comunicação à recursos educativos. In: SANCHO, J. M.; HERNÁNDEZ, F.; et al. Tecnologias para transformar a educação. Tradução V. Campos. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 15-41.

SEBRIAM, D. Utilização Das Tecnologias da Informação e Comunicação no Ensino de Educação Física. 2009. Dissertação de Mestrado. Universidad de Educación a Distância de Madrid. Madrid, 2009.

 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e58147

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.