Jornalismo e Esporte: Linguagem e Emoções

Por: .

Corpus Et Scientia - v.7 - n.2 - 2011

Send to Kindle


Resumo

Sugere-se  neste ensaio que o papel do jornalismo esportivo foi central na constituição do esporte moderno. A mídia e, de modo particular, o jornalismo esportivo, realizaram a tarefa de construir as emoções, as sensibilidades, as formas de recepção e os marcos interpretativos, enfim, fizeram um público informado, apreciador e crítico do esporte. A transmissão dos jogos de futebol, por exemplo, e as crônicas esportivas são boas evidências dessa função do jornalismo esportivo. Devemos ao jornalismo esportivo a divulgação de uma linguagem (temas e expressões) para falarmos do esporte, linguagem que por vezes inclui o conhecimento técnico e, sobretudo, a criação de sua base emocional receptiva. Aprendemos a apreciar e a emocionar-nos com o esporte em grande parte pela contribuição do jornalismo esportivo em suas diversas formas, tendo especial destaque no começo o fotojornalismo e o radialismo.  Embora a hipótese seja óbvia, há pouco investimento em pesquisa sobre essa importante relação. Trata-se, aqui, de salientar possíveis linhas de clarificação de relações que parecem ser significativas para os campos de intervenção sobre o esporte, onde interesses teóricos e práticos convivem, não raro, sem clara distinção. Aproveitamos para realizar algumas considerações finais sobre a formação do jornalista especializado e do esportivo em particular.

Endereço: http://apl.unisuam.edu.br/revistas/index.php/corpusetscientia/article/view/133/102

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.