Judô Paraolímpico: Comparações e Relexões Sobre as Realidades de Diferentes Seleções Femininas

Por: , Márcio Pereira Morato e Mariana Simões Pimentel Gomes.

Conexões - v.9 - n.2 - 2011

Send to Kindle


Resumo

Com o intuito de entender o fenômeno mulheres com deficiência inseridas no esporte paraolímpico, especificamente no Judô, buscamos comparar as realidades de atletas brasileiras e estrangeiras, a partir de uma perspectiva sócio-cultural. Este é um estudo de cunho qualitativo que recorreu à análise de enunciação, uma das técnicas da Análise de Conteúdo para tratamento e interpretação de seus dados. Realizamos entrevistas semi-estruturadas com atletas de seleções nacionais de quatro países diferentes (Brasil, Estados Unidos, Suécia e Inglaterra). As questões de gênero parecem não incomodar as entrevistadas, em relação à deficiência ainda existe certo desconforto e sensação de preconceito alheio, entretanto, o fato de representarem o próprio país tende a inverter a imagem de pessoa em desvantagem para uma atleta de judô com potencialidades, independentemente de sua origem. As realidades analisadas refletem o contexto sócio-cultural das atletas e apontam para suas dificuldades, entretanto, os paradigmas de rótulos e preconceitos quanto ao gênero, deficiência, lutas e alto rendimento estão sendo ressignificados, cada um a seu modo, em consonância com seu contexto cultural.

Endereço: http://fefnet178.fef.unicamp.br/ojs/index.php/fef/article/view/619

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.