Lazer, Agressividade e Violência: Considerações Sobre o Comportamento das Torcidas Organizadas

Por: Ana Paula Teruel, e Marcelo Fadori Soares Palhares.

Motriz - v.18 - n.1 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O futebol possui grande representatividade social em diferentes culturas. Porém, a paixão  despertada nas torcidas pode gerar comportamentos agressivos e violentos, em um momento que deveria ser de diversão, caracterizando o lazer desviante, o qual ainda não está devidamente esclarecido. Esta  pesquisa qualitativa teve como objetivo investigar, nos estudos acadêmicos, o comportamento agressivo das torcidas organizadas e seus desdobramentos no tempo destinado ao lazer. Para tanto, na pesquisa  bibliográfica, buscou-se informações em obras de referência, compostas por livros e teses, além da consulta a diferentes bases de dados, com os descritores: lazer, torcidas organizadas, agressividade e  violência. Os resultados indicam que, independente da gênese do comportamento agressivo, quando em  presença de um grupo, ou dependendo do contexto sociohistórico, da composição das torcidas, da  violência integrante da sociedade, da mídia, da má organização esportiva e da impunidade, estes fatores  podem afetar mudança no comportamento individual, contribuindo para manifestações agressivas e  violentas no âmbito futebolístico em campo e nas torcidas. Este tipo de manifestação pode favorecer a diminuição do público nos estádios, além de repercutir na delimitação das atividades vivenciadas no  contexto do lazer. Estas condutas violentas podem, até mesmo, acarretar graves conseqüências nos âmbitos físico e/ou psíquico. Por fim, aponta-se a premência de políticas públicas específicas envolvendo o  lazer e os megaeventos

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/4973/pdf_151

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.