Lazer e Turismo na Interface da Saúde e da Educação Como Meio de Promoção de Saúde Mental do Idoso

Por: Cynthia Daniela Figueiredo de Souza.

2007 12/12/2007

Send to Kindle


Resumo

O lazer positivo tem uma função educativa importante e se caracteriza por um conjunto de atividades que pode nos levar à distração, recreação e ao entretenimento, a qual, todos nós, em um determinado tempo de nossa vida, nos dedicamos, aproveitando o tempo livre. Por vez, o turismo também faz parte dele, do qual podemos nos dedicar plenamente para promoção da nossa saúde física e mental. Deveras, o idoso carece de atenção especial neste sentido, por tratar-se de uma faixa populacional em crescimento, podendo encontrar nestas atividades um mecanismo para a obtenção da saúde mental, ao entregarem-se a elas, já que essas podem proporcionar interatividade e ser uma válvula de escape para os obstáculos e ou elementos estressores da vida cotidiana. Sensibilizados com essas questões objetivamos levantar com os idosos suas expectativas sobre lazer e turismo, tendo em vista o significado que eles vêm dando para a sua vida, para as suas aspirações, vontades e desejos no seu cotidiano existencial, que venha a contribuir com o nível de sua saúde mental. Planejar, executar e avaliar conjuntamente com eles, atividades educativas voltadas ao conhecimento e importância do lazer e do turismo, na vida deles, orientando-os para a promoção de sua saúde mental. Metodologicamente, desenvolvemos uma pesquisa qualitativa, humanista, mediatizada pela pesquisa-ação. Utilizamos duas técnicas para coleta de dados: a observação participante (diário de campo) e a entrevista com questões norteadoras (questionário). Trabalhamos com 26 idosos participantes de um núcleo de integração comunitária (PIC), da Prefeitura Municipal de uma cidade do interior paulista. A análise dos dados foi efetivada por categorização. Os resultados evidenciaram que os idosos pesquisados deram significados ao lazer relacionando-o aos aspectos sócio-culturais; desportivos; ao descanso; ao bem- estar e aos aspectos religiosos. Ao turismo especialmente como atividade de deslocamento (sóciocultural). Todos referiram que se distraem: conversando, passeando, viajando, dançando, ouvindo música, praticando atividades desportivas, semilazer, entre outros. Revelaram que gostam muito de: passear, ver amigos, viajar, etc. E que não gostam de atividades domésticas: passar roupa, usar computador, ficar muito parado e ou sozinho, etc. Atribuíram valor à felicidade e ao bem-estar, quando se distraem, revelaram que quando fazem isso sua cabeça fica muito bem e tranqüila. Referiram que viajam com a família e os amigos, mas pouco. Mencionaram ter medo da violência, referiram que ela prejudica seu lazer, atribuíram à oração e à educação como forma de saná-la. Destacaram como motivo de alegria e benção maiores a família a vida e a saúde, afirmando positivamente a importância ao núcleo (PIC) a que pertencem. Como sugestões do Programa Educativo, destacaram que queriam conhecer mais sobre a importância do lazer e do turismo para a promoção de sua saúde, o envelhecimento, ginástica, natação. No final das ações/intervenções educativas, referiram ter gostado muito do programa e ter adorado participar da pesquisa, sugeriram haver continuidade desse trabalho.
 

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22131/tde-07012008-105200/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.