Legados Esportivos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016: Considerações a Partir da Visão

Por: Ana Paula Prestes de Souza, e .

IV Congreso Latinoamericano de Estudios Socioculturales Del Deporte - ALESDE

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa teve como objetivos investigar as principais expectativas de legados esportivos positivos a partir da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, bem como explorar as possíveis barreiras e sugestões para a construção destes legados, a partir da visão de pesquisadores da área do esporte. A pesquisa foi qualitativa e os dados coletados através de entrevistas semiestruturadas com 16 pesquisadores de diferentes áreas do esporte (políticas públicas, treinamento esportivo, atividade física e saúde, mídia, educação física escolar e lazer). Os dados foram analisados através de procedimentos da teoria fundamentada. Segundo os entrevistados, não haverá legado positivo significativo para o esporte em decorrência dos Jogos. As principais barreiras para a construção de um legado esportivo são: existência de grupos hegemônicos no campo esportivo brasileiro; falta de um sistema nacional de esporte do país; corrupção; falta de qualificação dos profissionais envolvidos com o esporte, e de um planejamento que considere todo o processo de formação do atleta, desde seus níveis iniciais até o ápice da carreira. Dentre outras sugestões para superação destas barreiras, os entrevistados mencionaram a necessidade de construção um sistema nacional de esporte e o fomento de uma cultura esportiva no país.
 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.