Lesões Esportivas Durante Lutas no Boxe Amador

Por: Carlo Milani, Carlos Augusto Beltrani Filho, Edison Noboru Fujiki, Ismael Vivácqua Neto, Luiz Carlos de Abreu, Marcelo Schmidt Navarro e Vitor Engrácia Valenti.

Arquivos Brasileiros de Ciências da Saúde - v.31 - n.1 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Introdução: As patologias que acometem os atletas do boxe são, na maioria, traumáticas e acometem principalmente as extremidades superiores e a face. A supervisão médica aos atletas aprimorou o aprendizado sobre as lesões específicas do boxe. A partir dos conhecimentos adquiridos, foram estabelecidas medidas profiláticas para preservar a saúde do atleta e evitar afastamentos do esporte. Objetivo: Descrever as lesões ocorridas durante as lutas de boxe amador masculino sob supervisão médica, a fim de promover um melhor entendimento dessas patologias. Método: Entre 2000 e 2009, por meio da aplicação de um protocolo padronizado, descrevemos as lesões nos atletas masculinos do boxe amador, durante as lutas realizadas pela Confederação Brasileira de Boxe, Federação Paulista de Boxe, Confederação Pan-Americana de Boxe e Associação Internacional de Boxe. Resultados: No total, foram realizadas 1.446 lutas, com 291 lesões, como nocautes (48,8%), sangramentos nasais (23,5%), lesões musculoesqueléticas (15,5%), ferimentos cortocontusos (8,6%) e hematoma palpebral (3,6%). Das lesões musculoesqueléticas, 5,8% foram lesões ligamentares nas mãos e punhos, 3,7% fraturas nas mãos e punhos e 2% luxações glenoumerais. Conclusões: As principais lesões durante as lutas da equipe nacional de boxe foram os nocautes, seguidas de sangramentos nasais, lesões musculoesqueléticas e ferimentos cortocontusos. As lesões mais comuns foram na face e nas mãos.

Endereço: http://www.portalnepas.org.br/abcs/article/view/103

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.