Lombalgia e o Equilíbrio Corporal de Atletas da Seleção Brasileira Feminina de Canoagem Velocidade

Por: Carlos Bolli Mota, Clarissa Stefani Teixeira e Luiz Fernando Cuozzo Lemos.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.12 - n.6 - 2010

Send to Kindle


Resumo

A dor lombar vem sendo apontada como interveniente na estabilidade corporal. No esporte, o estudo dessas relações é importante visto que os acometimentos podem in-fluenciar os resultados dos treinamentos e das competições. Em mulheres canoístas de elite, a literatura reporta altos índices de lesões na região lombar. O estudo teve como objetivo verificar a influência da dor lombar sobre o equilíbrio corporal de atletas da seleção brasileira feminina de canoagem velocidade. Métodos: As atletas com dor lombar (na última semana) foram comparadas com as atletas sem dor, em condições bipodal e unipodal, com olhos abertos e fechados, utilizando-se uma plataforma de força AccuSway Plus, da marca AMTI (Advanced Mechanical Technology, INC). As variáveis analisadas foram a amplitude do centro de pressão na direção ântero-posterior (COPap) e na direção médio-lateral (COPml). Os resultados mostraram maior instabilidade corporal para as atletas com queixas de dor lombar. No COPml apenas não apresentaram diferença estatisticamente significativa uma das condições (p=0,901) e o COPap apenas duas (p=0,414 e p=0,567), ambas em tentativas unipodais e de olhos fechados. Pode-se concluir que a  dor na região lombar indicou ser prejudicial ao equilíbrio corporal de canoístas de alto nível do gênero feminino.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/10623

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.