Lutas: Desafios Para a Educação Física e Esportes

Por: Edilson Hobold.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.16 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Neste primeiro fascículo de 2018, o Caderno de Educação Física e Esportes oferece aos lei­tores o Dossiê de Lutas. Historicamente as lutas tem assumido cada vez mais seu papel na socieda­de brasileira. Sob o aspecto histórico e cultural são práticas importantes e que acompanharam os seres humanos ao longo do tempo, sendo umas das mais elementares manifestações da cultura (RUFINO; DARIDO, 2015).

É evidente o espaço conquistado pelas lutas na área de Educação Física, seja em relação à preparação de atletas em diversos níveis, inclusive o olímpico, bem como nas suas formas mais elementares desenvolvida nas aulas de educação física de crianças e adolescentes, através dos jogos de oposição, explorando situações de lutas de curta, média e longa distância. Também se observa a busca das lutas por pessoas de idades avançadas, pois já reconhecem a importância das mesmas visando uma melhor qualidade de vida dentre outros benefícios em relação à sua saúde.

Luta não é violência. Bem ao contrário. As lutas, quando trabalhadas por profissionais com­petentes e qualificados, são vistas como uma importante ferramenta no combate à agressivida­de, indisciplina, irresponsabilidade, dentre outros. As lutas podem contribuir efetivamente para a complementação da formação educacional especialmente de crianças e jovens. Este entendi­mento é claro em nosso país, tanto que as lutas já foram incorporadas como conteúdo oficial da disciplina de Educação Física, apresentado pelos Parâmetros Curriculares Nacionais.

Por definição as lutas são disputas em que o oponente deve ser subjugado, mediante técni­cas e estratégias de desequilíbrio, contusão, imobilização, ou exclusão de um determinado espaço na combinação de ações de ataque e defesa. Caracterizam-se por uma regulamentação específica, a fim de punir atitudes de violência e de deslealdade (BRASIL, 1997, p. 49).

Quando propomos este dossiê esperávamos uma diversidade de artigos nesta área e hoje, vemos que esta expectativa se concretizou. Ao todo, o mesmo está composto por 17 artigos oriundos de diversas regiões de nosso país e que abordam várias lutas como Judô, Tae-Kwon-do, Capoeira, Karatê, Kung-fu, Luta Marajoara, além das lutas como conteúdo da Educação Física Escolar.

São 13 artigos originais que abordam uma diversidade de assuntos como formação profis­sional de treinadores, perfis de professores, maturação, antropometria, composição corporal e desempenho físico de praticantes, diferenças motivacionais em praticantes iniciantes e vetera­nos, adaptações de lutas para idosos, lutas paralímpicas, narrativa histórica da capoeira no cená­rio norte-mineiro, além de lutas essencialmente brasileiras como a luta marajoara. Dentre estes artigos originais temos ainda cinco artigos que possuem foco exclusivo para as lutas em ambiente escolar com diversas análises e aplicações considerando as facilidades e dificuldades do desenvol­vimento das lutas neste ambiente.

Como parte integrante deste dossiê temos ainda, quatro artigos de revisão de literatura que versam sobre as representações sociais sobre o judô no Brasil, produção científica sobre o karatê e sobre o estilo de kung-fu garra de águia. Finalizando o dossiê temos um ensaio que trata das lutas na educação física escolar com uma abordagem sobre os desafios para sua inserção.

Agradecemos aos autores que acreditaram nesta proposta e estão oportunizando aos nos­sos leitores o privilégio de um dossiê na área de Lutas, que certamente contribuirá para muitas reflexões, mas principalmente, espera-se que contribua em um futuro próximo, no estímulo de novas pesquisas e publicações nesta importante área.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/19772

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.