Manipulação de Carboidratos Associado a Treinamento Físico Contínuo e Intermitente em Indivíduos com Excesso de Peso

Por: Ana Carolina Santos Barbosa Machado.

79 páginas. 2016 05/08/2016

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO A manipulação do carboidrato da dieta asociado a prática de exercício físico de forma regular trazem benefícios sobre a composição corporal, capacidade cardiometabólica e aptidão física em indivíduos com excesso de peso. OBJETIVO 1 Comparar as alterações na composição corporal e na aptidão física em sobrepesados e obesos submetidos a um programa de perda de peso de 12 semanas. METODOLOGIA 1 Participaram do estudo 33 indivíduos adultos com excesso de peso e sedentários submetidos a exercícios físicos intermitente e exercício físico contínuo de forma semi-supervisionada por 12 semanas. Foram aferidos medidas antropométricas (massa corporal, circunferências abdominal e do quadril, peso em gordura e percentual de gordura) e testes físicos (neuromusculares e cardiovasculares). Utilizou-se ANOVA two-way para análise dos dados, e nível de significância de 5%. RESULTADOS 1 Houve redução de massa corporal, circunferências do abdômen e do quadril, percentual de gordura, peso em gordura e peso em massa magra (p<0,05). Sobre os parâmetros da aptidão física, houve melhora da força de membros inferiores, agilidade, velocidade e capacidade cardiorrespiratória dos indivíduos, porém, com efeito clínico moderado e alto no grupo do exercício físico intermitente para agilidade e teste de corrida de 6 minutos (p<0,05). Não houve interação entre o tipo de exercício e parâmetros da aptidão física (p>0,05). CONCLUSÃO 1 A prática de exercício físico regular em obesos provocam melhorias na composição corporal e na aptidão física independente do tipo de exercício físico. Entretanto, parece que o exercício intermitente possui um maior efeito clínico. OBJETIVO 2 Avaliar a efetividade redução de carboidrato sobre a composição corporal e marcadores cardiometabólicos de mulheres obesas sedentárias. METODOLODIA 2 Participaram do estudo 24 mulheres obesas sendo 8 consumindo dietas com adequado teor de carboidrato (A-CHO) e 16 consumindo dietas com redução de carboidrato (R-CHO) realizando exercício físico contínuo semi-supervisionado por 12 semanas. Foram aferidos medidas antropométricas (massa corporal, circunferências abdominal e do quadril, peso em gordura e percentual de gordura), bioquímico (colesterol e suas frações, ALT, AST, ácido úrico, ureia, glicemia). Utilizou-se ANOVA two-way para análise dos dados, e nível de significância de 5%. RESULTADOS 2 Houve redução de massa corporal, circunferências do abdômen e do quadril, percentual de gordura, peso em gordura e peso em massa magra ao longo do tempo (p<0,05). Sobre os parâmetros cardiometabólicos, as manipulações de carboidrato da dieta responderam ao longo do tempo de maneira semelhante ao longo do tempo no perfil lipídico, AST e glicemia (p<0,05). Ao avaliar a interação de ambas as dietas com o perfil antropométrico e parâmetros crdiometabólicos, não houve interação (p>0,05). CONCLUSÃO 2 A melhora do perfil alimentar associado a prática de exercício físico regular em obesos provocam melhorias na composição corporal, perfil cardiometabólico independente do tipo do teor de carboidrato da dieta.

Endereço: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4974

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.