Manual de Procedimentos da Intervenção Profissional da Educação Física na área da Saúde, Uma Análise Crítica

Por: , C. A. S. Silva, H. F. P. Nunes e M. R. Bettanim.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Atualmente a educação física no Brasil apresenta-se inserida como integrante da área da saúde. Nesta área, busca-se a adequação a determinadas rotinas de outras profissões já consolidadas previamente, como a enfermagem e a medicina. Ambas apresentam como premissas a homologação e a confecção de manuais de procedimentos que estabelecem preceitos para a atuação em diversas situações em suas práticas profissionais, com características particulares e complementares para atuação dentro do contexto de saúde. Em 2010, houve a criação de um manual de procedimentos de educação física na área de saúde, devido à inserção do profissional de educação física no Sistema Único de Saúde (SUS) através da portaria que cria os Núcleos de Apoio de Saúde da Família (NASFs), único manual específico difundido pelo CONFEF (Conselho Federal de Educação Física). Com isso, este estudo objetiva realizar uma análise crítica (resenha) acerca deste manual em relação aos procedimentos dos profissionais de educação física envolvidos nos NASF. Foi observado que esse manual apresenta em sua confecção um reduzido número de autores e referências bibliográficas, esse dado leva ao entendimento de que a área da saúde, no que se refere a educação física, apresenta poucos estudos sobre a prática profissional. Apresenta uma ausência de uma revisão técnica, incomum quando comparado aos manuais das outras áreas da saúde e dificuldade na identificação da intervenção profissional específica na atuação nas três áreas sugeridas pelo SUS (primária, secundária e terciária). O que não se pode negar é a importância da criação desse manual, porém, como o próprio manual sugere, o mesmo é passível de correções e atualizações futuras, devido à dinâmica de atuação e intervenção do profissional de educação física. Nesse sentido, observa-se que o estudo da intervenção profissional é pouco explorada na área acadêmica da educação física, possuindo lacunas e dificuldades mediante a adequação em relação a legislação pertinente ao SUS. Também é percebido que a falta de manuais de procedimentos profissionais em educação física na área da saúde fragiliza o profissional em relação aos métodos corretos e éticos durante a sua rotina de trabalho, tanto para a padronização de ações quanto a sua autonomia em relação às equipes multiprofissionais de saúde.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.