Marcas Históricas nos Corpos Loucos e Educação Física Como Prática Desinstitucionalizante

Por: Felipe Wachs.

X Congresso Brasileiro de História do Esporte, Lazer, Educação Física e Dança/ II Congresso Latinoamericano de História de la Educación Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Um ferrete que marca o corpo como gado anunciando a sentença: louco. É com o
estigma constituído historicamente para destituir suas verdades, potências, cidadania e
liberdade, que os portadores de sofrimentos psíquico precisam conviver diariamente. Apesar das reformas na legislação relativa a saúde mental, ainda persistem um conjunto de práticas que marginalizam os portadores de sofrimentos psíquico mantendo-os em um manicômio onde já não há paredes. A intervenção da educação física na saúde mental amadurece passando do espaço de preencher horários vagos de pacientes para ação terapêutica focada na corporeidade do indivíduo, na sua existência-sofrimento, na relação consigo mesmo e com os outros.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.