Mário Filho: a Inesgotável Fonte da Repetida História do Futebol Brasileiro e Seus Crentes Bebedores

Por: .

V Encontro de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

Quando pegamos a mão um artigo ou livro sobre o futebol brasileiro, onde a história de inserção deste esporte é descrita ou superficialmente mencionada, é quase certo que se encontre como referência o livro "O Negro no Futebol no Futebol Brasileiro", de Mário Filho. Muitos dos artigos atuais utilizam este texto como um manancial inesgotável de dados sobre o passado do futebol ou sobre as relações raciais neste esporte. A exaustiva utilização deste livro, como referência central, pode estar indicando duas coisas: uma ausência de levantamento de fontes e documentos sobre o passado deste esporte que se considera "brasileiro"; a outra, que os atuais estudiosos do futebol estão totalmente de acordo com a história narrada por Mário Filho. Acredito que essas duas possibilidades agregadas tenham feito do livro de Mário Filho uma referência central. Entretanto, sem entrar em grandes detalhes, pode-se dizer que O Negro no Futebol Brasileiro" é um texto rico em detalhes, de agradável leitura, envolvente como um romance; onde a preocupação estética do autor é evidente. Como nos alerta Veyne (1982), existem semelhanças entre o gênero do romance e da história, contudo, a diferença reside no fato que a história não tem compromisso exclusivo com a estética literária, mas sobretudo com a possível verdade de uma determinada trama que tenha realmente ocorrido.  

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.