Massa Livre de Gordura Localizada Não Influencia Força Muscular em Rapazes

Por: Eduardo Mendonça Pimenta, Fabíola Bertú Medeiros, Frederico Bento de Moraes Junior e Hans Joachim Karl Menzel.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.24 - n.5 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Introdução:A obesidade em adolescentes tem aumentado em todo o mundo, geralmente associada a hábitos alimentares inadequados e inatividade física.Objetivo:Comparar a força muscular absoluta e relativa com a massa corporal (MC), massa livre de gordura (MLG) e MLG localizada dos membros superiores e inferiores entre adolescentes obesos e não obesos.Métodos:Em 39 adolescentes do sexo masculino (entre 13 e 17 anos) foram verificados MC, estatura e índice de massa corporal (IMC). A composição corporal foi medida por absorciometria de raios-x de dupla energia (DXA) e a força máxima de membros superiores e inferiores foi estimada por um teste de repetição máxima (1RM). Os participantes foram divididos em três grupos: eutrófico (n = 11), sobrepeso (n = 14) e obeso (n = 14). Utilizou-se o teste One-way ANOVA para comparar as variáveis, seguido de teste post hoc de Bonferroni para comparações múltiplas, para as correlações relevantes, usou-se o coeficiente de correlação de Pearson e a regressão linear múltipla foi usada para verificar a influência das variáveis antropométricas, composição corporal e a força muscular dos membros superiores e inferiores.Resultados:Os adolescentes obesos e com sobrepeso tinham força muscular absoluta similar aos dos eutróficos, sendo menores quando corrigidas pela MC (p < 0,001). Porém, a força muscular relacionada com a MLG e a MLG localizada foi semelhante entre os grupos, tanto em membros superiores como inferiores. A regressão linear mostrou que o IMC explicou 59% da variação da força muscular absoluta dos membros inferiores (β = 0,59, p < 0,05), a MLG explicou 84% da variação da força muscular absoluta dos membros superiores (β = 0,84, p < 0,01) e 68% dos membros inferiores (β = 0,68; p < 0,01), enquanto a massa gorda localizada foi inversamente associada nos membros inferiores (β = −0,53; p < 0,05).Conclusão:A força muscular dos membros superiores e inferiores, quando corrigida pela MLG localizada, não diferencia adolescentes com sobrepeso e eutróficos, indicando que a obesidade não afeta negativamente a geração de força muscular em rapazes obesos. Nível de Evidência III; Estudo de caso-controle.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922018000500361&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.