Matroginástica: Brincar e Compartilhar

Por: Luiz Alberto Lorenzetto.

VI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A estrutura interna dos grupos familiares reproduz as dinâmicas das sociedades organizadas e a ausência de um planejamento harmônico, poderá esbarrar com os seguintes problemas que observamos no cotidiano: a mãe protetora, o pátrio e autoritário poder, as disputas fraternas, os castigos físicos e psicológicos, o ciúme, a vingança, as ausências prolongadas do pai e da mãe, as agressões mútuas, o uso de drogas, o jogo do "coitadinho" e as constantes cobranças. Neste sentido, foi desenvolvido um estudo com o objetivo de analisar as relações intra-familiares em praticantes de matroginástica - atividades entre pais e filhos. Foi escolhido um modelo qualitativo de pesquisa com dados coletados junto a professores e pais ligados ao assunto, através de um questionário com perguntas abertas. Os resultados demonstraram algumas situações diversificadas, contudo, a ênfase maior residiu no fato de que o contato corporal, lúdico e expressivo, a presença da música e o espirito cooperativo das brincadeiras, podem trazer uma enorme contribuição para transformar e renovar positivamente as relações familiares.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.