Maturação Esquelética e Aptidão Física em Crianças e Adolescentes Madeirenses

Por: A. L. Rodrigues, A. T. Marques, Albrecht L. Claessens, C. A. Silva, D. L. Freitas, G. P. Beunen, J. A. Maia e J. Lefevre.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.3 - n.1 - 2003

Send to Kindle


Resumo

RESUMO O objectivo principal deste estudo longitudinal misto é demonstrar diferenças nos níveis de aptidão física entre grupos de maturação esquelética distintos em crianças e adolescentes da Região Autónoma da Madeira. Uma amostra representativa de 507 alunos de ambos os sexos com 8, 10, 12, 14 e 16 anos foi observada em intervalos anuais por um período de três anos. Diversas componentes da aptidão física foram observadas através da bateria de testes Eurofit. A maturação esquelética foi avaliada usando o sistema Tanner-Whitehouse Mark II. A ANOVA e o teste Tukey foram usados para verificar o significado estatístico das diferenças observadas. Os resultados deste estudo mostram que (1) os rapazes e raparigas de maturação avançada são mais fortes do que os seus colegas de maturação normal e atrasada. Isto é provavelmente explicado pelo maior tamanho corporal e massa muscular dos jovens de maturação avançada; (2) não foram observadas diferenças entre grupos de maturação para os testes batimento em placas e shuttle run; (3) para as raparigas, a ausência de diferenças com significado estatístico também se aplica ao sit and reach, salto em comprimento sem corrida preparatória, sit ups e corrida/andar de 12 minutos; (4) os rapazes (10-11 anos) e as raparigas (7-9 e 10-11 anos) de maturação atrasada são mais proficientes do que os jovens de maturação normal e avançada no tempo de suspensão com os braços flectidos. Mais uma vez, o maior peso corporal do grupo avançado, exercendo uma influência negativa na performance deste teste, pode explicar parcialmente esta associação negativa. Aos 14-15 anos o sentido das relações inverte-se, e os rapazes de maturação avançada apresentam melhores resultados do que os rapazes de maturação normal e atrasada. Nestas idades, o maior aumento em força que acompanha a adolescência masculina compensa o aumento em massa corporal; (5) os rapazes e raparigas do grupo atrasado alcançaram melhores resultados do que os de maturação avançada para o equilíbrio flamingo. Palavras-chave: Maturação biológica, aptidão física.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.