Maturação Sexual, Atividade Física e Consumo Alimentar : Associação com os Componentes da Síndrome Metabólica em Adolescentes

Por: Rafael Vieira Martins.

2014 24/03/2014

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo tem como objetivo investigar a associação da maturação sexual, do nível de atividade física e do consumo alimentar com os componentes da síndrome metabólica em adolescentes de ambos os sexos, pertencentes à rede pública de ensino da cidade de Curitiba-PR. A amostra foi composta de 960 adolescentes, dos quais 412 eram meninos. Medidas antropométricas de peso, estatura e circunferência da cintura foram aferidas. Através de uma amostra sanguínea foi caracterizado o perfil lipídico (HDLc e TG) e a glicemia de cada adolescente. A avaliação do nível de atividade física foi realizada por meio do questionário IPAQ versão 8, forma curta (MATSUDO, 2007). Os hábitos alimentares foram avaliados mediante o questionário simplificado de consumo de alimentos relacionados ao risco cardiovascular em adolescentes (CHIARA; SICHIERI, 2001). Já a maturação biológica da amostra foi avaliada através da proposta de Tanner (1962). Foi utilizado método auscultatório para verificar a pressão arterial (NHBPEP, 2004). Para definição da síndrome metabólica foi utilizada aproposta adaptada para crianças e adolescentes do NCEP-ATP III, sendo que síndrome metabólica foi caracterizada com a presença no mesmo sujeito de três ou mais dos seguintes critérios: glicemia de jejum 110mg/dL; triglicérides 110mg/dL; HDL-c 40mg/dL; circunferência da cintura percentil 90o para idade e sexo; pressão arterial sistólica e/ou diastólica percentil 90o para idade, sexo e percentil de estatura. As comparações entre as proporções foram realizadas pelo Teste Exato de Fisher e Teste do Qui-Quadrado, já a análise multivariada foi realizada através da Regressão Logística Binária, sendo adotado um p<0,05 para todas as análises. A proporção de meninos suficientemente ativos foi superior à proporção de meninas (40,5% vs 49,1%). 34,5% dos meninos e 27% das meninas estiveram acima do peso ideal. A CC esteve associada ao nível de atividade física e a PA associada ao comportamento alimentar nos meninos (p<0,05). Houve associação da CC, da PA, do TG e comportamento alimentar com o IMC nos meninos (p<0,01) e uma associação da CC, da PA, do TG e do HDL-c com o IMC nas meninas (p<0,01). Além disso, foi verificada nas meninas uma associação entre o nível de atividade física e a maturação sexual (p<0,01). A regressão logística binária mostrou que meninos pós-púberes possuem um fator protetor para a alteração da CC. Além disso, os meninos com excesso de peso possuem uma maior chance de apresentar a PA e o TG alterado em comparação com os meninos eutróficos. Já para o grupo de meninas, as que foram classificadas com excesso de peso apresentaram maiores chances de alteração na PA, no TG e no HDL-c em comparação com as de peso normal. Estratégias que viabilizem a prática de atividade física e o consumo alimentar adequado são procedimentos indispensáveis para a perda de peso e prevenção da SM na adolescência.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/36165

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.