Memórias da Dança no Instituto Municipal de Belas Artes - Imba

Por: Cristiane de Almeida Herbstrith.

93 páginas. 2015 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Construir a história de uma civilização, de uma instituição ou de sujeitos que as compõem é uma forma de mantê-las vivas, preservando suas memórias, trajetórias e experiências. Para que a história possa ser contada, é preciso um verdadeiro trabalho de garimpagem unindo diversos registros, fotos, documentos, depoimentos, localização de pessoas. É a partir dessa perspectiva que esta pesquisa tem como objetivo principal construir as memórias da dança do Instituto Municipal de Belas Artes – Prof.ª Rita Jobim Vasconcellos, ou simplesmente IMBA, como é conhecido por todos, localizado no município de Bagé/RS, além de tecer algumas considerações sobre a contribuição do IMBA para tencionar os preconceitos de gênero na dança e analisar o processo de (des)elitização do Ballet Clássico, na cidade de Bagé, dentro do IMBA. Atualmente o Instituto oferece à comunidade o ensino de dança e de música, atendendo aproximadamente mil alunos. A pesquisa foi desenvolvida tendo como referência teórico-metodológica os princípios da História Oral. Deste modo foi possível verificar que ao longo dos seus noventa e quatro anos de existência o IMBA vem desempenhando um papel singular no universo da dança e da música na cidade de Bagé e região, principalmente por ser uma instituição pública, o Instituto pode ser concebido como uma referência na (des)elitização da música, da dança contemporânea e do Ballet Clássico. 

Endereço: http://wp.ufpel.edu.br/ppgef/arquivo-de-dissertacoes-2015/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.