Meninos e Meninas Construindo Relações de Gênero nas Atividades em Sala de Aula e nas Aulas de Educação Física

Por: Irles Maria Araujo Braz.

178 páginas. 2005

Send to Kindle


Resumo

Na vida em sociedade é que os seres humanos vão constituindo suas identidades e construindo modelos de condutas e comportamentos motores que são determinados historicamente ao longo do tempo.Tanto a instituição familiar quanto a escolar têm, continuadamente, exercido fundamental no processo de formação do sujeito em desenvolvimento, com a atribuição de expectativas a respeito de seus(suas) filhos (as) e de seus( suas) alunos( as). O presente estudo analisa o processo de construção das relações de gênero por meio das atividades real em sala de aula e na Educação Física, com alunos de ambos os sexos, de 1O anos, que freqüentam a 4° série do Ensino Fundamental de uma escola municipal da cidade do Rio de Janeiro, procurando atender a quatro objetivos específicos: a) mapear os jogos e as atividades em geral, valorados pelos meninos e pelas meninas, na perspectiva das relações de gênero; b) articular os estudos teóricos sobre a relação de gênero, construída socialmente, e a prática do espaço escolar; c) observar e identificar, 1anto nas atividades escolares em sala de aula quanto no espaço da Educação Física, a articulação das relações de gênero e as possíveis manifestações de poder; d) interpretar as condutas e os comportamentos motores g~a.u.dos, bem como os discursos dos alunos e alunas nas atividades, lúdicas ou não, na Educação Física e na sala de aula. A pergw1ta que norteou a pesquisa foi: como se dá a construção das relações de gênero em alunos e alunas da 4° série do Ensino Fundamental de uma escola municipal da Cidade do Rio de Janeiro? Empregou-se uma metodologia de fulcro fenomenológico, fazendo uso de uma abordagem etnográfica. Participaram da investigação vinte Crianças, sendo dez meninos e dez meninas. Os instrumentos consistiram em observação e diário de campo, além de entrevista semi-estruturada, cujos dados reportaram-se à Análise de Discurso. Os resultados destacaram que a valoração de atividades e jogos ainda se encontrava sob a égide dos estereótipos de gênero, apesar de algumas meninas expressarem, em seus discursos, um movimento de desconstrução dos mesmos. Entretanto, no que se reteria a atividade; na Educação Física e na sala de aula, a hegemonia masculina se dava no espaço externo, amplo, rapidamente ocupado pelos meninos, enquanto que na sala de aula a primazia era das meninas, na organização e no desempenho das atividades realizadas. A disputa pelo poder aparecia e a resistência manifestava-se através das condutas e comportamentos motores de meninos e meninas Foi possível destacar a relação professoras-alunos (as), constituída de respeito mútua, admiração e afeto, com espaço para que pudessem aparecer conflitos com as crianças tomando consciência de suas ações, na busca de um consenso grupal. Conclui-se que a escola e seus professores em fundamental influência na construção sociocultural de cada ser, e especialmente o professor de Educação Física, pois o espaço aberto de suas aulas propicia a liberdade de ação do(a) aluno(a) e a conseqüente expressão de seu raciocínio lógico¬, pelo entendimento e exercício das regras.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=2168&listaDetalhes%5B%5D=2168&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.