Ministros da Saúde Europeus Adotam Estratégia Para Combater o Sedentarismo em 53 Países Membros da OMS

Por: Joao Breda e Tina Kiaer.
Send to Kindle


Para mais informações entre em contato:

Joao Breda
Programme Manager for Nutrition, Obesity and Physical Activity
Division of Noncommunicable diseases and Promoting Health through the Life-course
WHO Regional Office for Europe
UN City, Marmorvej 51
2100 Copenhagen Ø, Denmark
Mobile: + 45 30 50 80 22
Email: jbr@euro.who.int

Tina Kiaer
Communications Officer
WHO Regional Office for Europe
UN City, Marmorvej 51
2100 Copenhagen Ø, Denmark
Mobile: +45 30 36 37 36
Email: tki@euro.who.int

Copenhagen, Vilnius, 16 de setembro de 2015

A OMS estima que, na Europa, mais de um terço dos adultos e dois terços dos adolescentes têm um nível de atividade insuficiente. Em todo o mundo, o sedentarismo é responsável por cerca de 6% a 10% dos casos de doenças coronarianas, diabetes e câncer de mama e de cólon, e por 9% da mortalidade prematura.

Primeira estratégia para atividade física da OMS 2016-2025

“Podemos reduzir drasticamente o número de pessoas que sofrem de doenças crônicas aumentando os níveis de atividade física e diminuindo o sedentarismo”, disse o Dr. Zsuzsanna Jakab, Diretor Regional Europeu da OMS, hoje durante a 65ª sessão do Comitê Regional Europeu da OMS.

“Os sistemas de saúde da região correm o risco de serem prejudicados por pessoas que sofrem os efeitos da inatividade física e do sedentarismo. Para evitar isso, temos que desenvolver a primeira estratégia para atividade física da Região Europeia da OMS 2016-2025.

Incentivamos os governos a juntarem suas forças e trabalharem com todos os setores a fim de implementar a estratégia e a adaptarem para seu país. Nossa expectativa é que isso possibilite aos cidadãos ter vidas melhores e mais longas, promovendo a atividade física como parte de seu cotidiano.”

O risco de doenças cardíacas entre os indivíduos mais ativos é cerca de 30% menor

Apesar dos conhecidos benefícios da atividade física, há uma tendência mundial de se praticar cada vez menos atividades. Mais pessoas estão vivendo de forma sedentária: passam o dia todo sentadas no trabalho, assistindo à televisão, passando seu tempo livro na frente de um computador e usando o carro em vez de caminhar ou pedalar. Combinado a uma dieta rica em gordura, sal e açúcar, isso contribuiu de modo significativo para o aumento do número de mortes e invalidez por doenças cardiovasculares na Europa. Estima-se que 150 minutos de atividade física moderada por semana reduz consideravelmente o risco de doenças cardíacas.

Pessoas menos favorecidas em sua origem, minorias étnicas e pessoas com deficiência praticam menos atividade física por diversos motivos, dificuldades econômicas notáveis, falta de lugares para se exercitar em segurança e falta de instalações de recreação, e por isso não alcançam os níveis de atividade recomendados pela OMS.

Taxas de sobrepeso e obesidade estão crescendo dramaticamente

Em 46 países da Região Europeia da OMS, mais de 50% dos adultos estão acima do peso ou obesos; em muitos desses países, a taxa entre a população adulta chega perto de 70%. Dados da COSI, a Iniciativa de Vigilância da Obesidade Infantil da OMS na Europa, mostram que, em alguns países, mais de 40% das crianças entre 7 e 8 anos estão acima do peso, e mais de 20% são obesos.

Principais objetivos da nova estratégia

Os 53 países membros da Região Europeia da OMS reconheceram a necessidade de ação por meio do endosso à nova estratégia para atividade física da Região Europeia da OMS 2016-2025 na 65ª sessão do Comitê Regional Europeu da OMS, em Vilnius, Lituânia. O objetivo da estratégia é inspirar os governos e empresas a trabalharem a fim de aumentar os níveis de atividade física por meio das seguintes medidas:

- promovendo a atividade física e reduzindo o sedentarismo;

- garantindo locais para a prática de atividades em ambientes seguros e atrativos, espaços públicos acessíveis e com infraestrutura;

- oferecendo oportunidades igualitárias para atividade física, independentemente de gênero, idade, renda, educação, etnia ou deficiência; e

- derrubando as barreiras e facilitando a atividade física.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.