Mobilidade Funcional de Idosas Submetidas a Treinamento Sensório-motor em Grupo

Por: J. M. R. Bacha, L. R. Cordeiro, T. A. Pereira, T. C. Alvisi e T. R. Bonfim.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Com o aumento da idade cronológica, o corpo humano passa por um período de transformações que geram declínio de algumas capacidades físicas, como a diminuição da mobilidade funcional, predispondo os idosos a limitações funcionais. O objetivo deste estudo foi investigar o efeito de dois diferentes tipos de treinamento em grupo:sensório-motor e sensóriomotor com plataforma vibratória, sobre a mobilidade funcional de idosas. Participaram deste estudo 15 voluntárias idosas, com média de idade de 73,26 (±6,49) anos, divididas em 3 grupos: Grupo controle (GC); Grupo treinamento sensório-motor (GTSM) e Grupo treinamento sensório-motor com plataforma vibratória (GPV). Todas as participantes foram submetidas à avaliação da mobilidade funcional, antes e após os treinamentos propostos, por meio do teste Time Up and Go (TUG). Neste teste o indivíduo deve levantar de uma cadeira, caminhar 3 metros a frente, virar e caminhar de volta para a cadeira e sentar, com instrução para a sua realização o mais rápido possível. Após a avaliação inicial, o GTSM e o GPV realizaram 10 sessões de treinamento sensório-motor em grupo, com duração de 30 minutos. O GPV realizou treinamento adicional de 15 minutos em plataforma vibratória. Os dados coletados foram submetidos a análise estatística para verificar possíveis diferenças entre os três grupos e as duas avaliações (inicial e final), tendo como variável dependente o tempo de realização do TUG e mantendo o nível de significância em 0,05. Os resultados obtidos demonstraram diferença significante para o tempo de realização do TUG entre as avaliações inicial e final (p<0,05), mas não entre os grupos (p>0,05). Testes não paramétricos indicaram diferença significante entre as avaliações para o GTSM (p<0,05) e para o GPV (p<0,05), mas não para o GC (p>0,05). Com base nos resultados obtidos, é possível concluir que os dois tipos de treinamento em grupo, sensório-motor e sensório motor associado à plataforma vibratória, foram efetivos para a melhora da mobilidade funcional nas idosas investigadas. Estes resultados sugerem que os dois tipos de treinamento podem ser empregados em idosos para a melhora da mobilidade funcional, o que pode contribuir para a redução das possíveis limitações funcionais decorrentes do processo de envelhecimento.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.