Modelação Competitiva dos Aspectos Temporais, Técnicas Executadas e Pontuações Ocorridas no Campeonato Paulista Juvenil de Judô em 2008

Por: José Alfredo Olivio Júnior.

70 páginas. 2010 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O Judô brasileiro vem alcançando resultados desportivos de destaque no cenário internacional e a busca do entendimento da estrutura competitiva mostra-se necessária no processo de preparação desportiva. Assim, o presente estudo teve como objetivo investigar a modelação competitiva dos aspectos temporais, técnica executada e pontuações ocorridas no campeonato paulista juvenil (15 e 16 anos de idade) em 2008. Foram filmadas e analisadas 80 lutas, com os atletas separados em dois grupos de quatro categorias de peso (menos de 66 kg e mais de 66 kg), observando-se as variáveis: tempo de estímulo e pausa, tempo de luta em pé e no solo, número de ocorrência das técnicas executadas, pontuações e penalizações ocorridas nos diferentes momentos da luta. Após a coleta das imagens, os dados foram transcritos em planilha específica e armazenados em banco computacional, produzindo-se informações no plano descritivo por meio de medidas de centralidade e dispersão e no inferencial utilizou-se a técnica de análise de variância para o modelo com um fator (ANOVA), complementando com teste de Tukey (p<0,05). Os principais resultados apontam que a quantidade de estímulos no grupo com menos de 66 kg foi de 7,4±6,6 e no grupo com mais de 66kg foi de 4,8±3,8, os grupos foram significativamente diferentes quanto ao tempo dos estímulo (17,3±10,9s menos de 66 kg e 21,7±13,6s mais de 66kg) , tempo da luta em pé (13,5±9,2s menos de 66 kg e 16,6±12,0s mais de 66kg) e tempo de luta no solo (3,8±6,6s menos de 66 kg e 5,0±7,2s mais de 66kg) sendo inferior no grupo mais leve nas três variáveis. Quanto às técnicas executadas, ashi-wasa predominou em ambos os grupos, a que culminou em pontuação no grupo mais leve foi te-wasa e no grupo mais pesado, as te-wasa juntamente com as de koshi-wasa. A maioria das ações executadas, bem como as pontuadas, ocorreram, principalmente, no primeiro minuto da luta. Tais dados são discutidos quanto à modelação competitiva dos atletas juvenis e sua relação com a classe adulta e, a partir daí, propor direcionamentos para o processo de preparação desportiva na categoria juvenil. Conclui-se: que a relação de estímulo e pausa é inferior as classes adultas, atletas mais leves tendem a produzir maior quantidade de estímulos e que estes tendem a ser mais rápidos os mais pesados, há uma concentração de ações nos momentos iniciais da luta, as técnicas de te-wasa são as mais aplicadas em ambos os grupos, embora não seja a mais eficientes e nem a que produz mais pontos. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.