Modulação Autonômica da Frequência Cardíaca e Capacidade Funcional Aeróbica em Hemiparéticos

Por: Alexandre Ricardo Pepe Ambrozin, Aparecida Maria Catai, Mônica Furquim de Campos, robison José Quitério e Suenimeire Vieira.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.22 - n.6 - 2016

Send to Kindle


Resumo

Tem sido observado que indivíduos acometidos por acidente vascular encefálico (AVE) apresentam, além dos danos físicos, diminuição da capacidade aeróbica e alteração da modulação autonômica da frequência cardíaca, sendo estes importantes fatores para o aparecimento de doenças cardíacas e arritmias. Objetivo: Investigar os efeitos crônicos do AVE sobre a capacidade aeróbica (VO2pico) e os índices de variabilidade da frequência  cardíaca (VFC), e se existe correlação entre essas duas variáveis. Métodos: Foram avaliados 11 indivíduos do sexo
masculino, com idade entre 55 e 65 anos, acometidos por lesão cerebrovascular há pelo menos seis meses, evtodos com hemiparesia. Foram realizadas as seguintes avaliações: teste de capacidade aeróbica máxima; registrovdos intervalos R-R e cálculo dos índices da VFC (RMSSD, pNN50, AF, BF e a razão BF/AF). Para comparação entrevVOv2pico previsto e obtido utilizou-se o teste t de Student não pareado. Para testar a hipótese de correlação entre os índices de VFC e o VO 2pico utilizou-se o teste de correlação de Pearson.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v22n6/1517-8692-rbme-22-06-00491.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.