Monitoramento da Carga Interna de Treinamento no Voleibol Durante a Temporada Competitiva: Comparação Entre Períodos com Número de Partidas Diferentes

Por: Mayara de Faria Ramos.

59 páginas. 2019 12/03/2019

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo monitorar parâmetros subjetivos: Carga Interna de Treinamento (CIT) e Escala de Qualidade Total da Recuperação (TQR) e objetivos: (cortisol, testosterona e razão T:C) na primeira fase da temporada competitiva, composta por 8 semanas, comparando semanas com duas ou apenas uma partida por semana, em atletas profissionais de Voleibol. Quatorze jogadores profissionais de voleibol participaram da investigação. As variáveis dependentes foram avaliadas durante as 8 primeiras semanas da SuperLiga Masculina de Voleibol, afim de estabelecer a comparação entre semanas com duas partidas e semanas com uma única partida. A CIT foi calculada por semana, pelo método da PSE da sessão, bem como, o índice de monotonia. O escore da TQR e as amostras salivares (analisadas por ELISA) foram coletados semanalmente sempre no primeiro dia útil da semana. Além disso, foi avaliado o desempenho do salto contra movimento (CMJ). Os principais resultados da presente investigação são: o comportamento da CIT refletiu o planejamento da CET. As semanas 2, 3, 7 e 8 (duas partidas por semana) apresentaram maior magnitude de CIT ~6000 UA e as semanas 1, 4, 5 e 6 (uma partida por semana) com menor magnitude de CIT ~4500; o escore da escala TQR sofreu maior redução nas semanas 2, 3, 7 e 8 (duas partidas por semana, apresentando escore de ~6,7 UA) em comparação as semanas 1, 4, 5, 6 (uma partida por semana) que apresentaram escore de ~7,8); as respostas hormonais, testosterona e cortisol, não apresentaram diferenças entre as semanas com uma ou duas partidas disputadas; a maior magnitude das correlações entre as respostas endócrinas e a CIT foi observada nos períodos com duas partidas; foi observado aumento do salto vertical após o período de investigação (TE = 0,30); a associação entre a menor variabilidade semanal na escala de recuperação e melhora do salto. Este estudo revela que o planejamento da CET foi acompanhado pelo comportamento da CIT durante atemporada competitiva, sendo que as semanas com duas partidas apresentaram maior CIT em comparação às semanas com apenas uma partida disputada, que, por sua vez, apresentaram menor CIT. O escore da escala TQR apresentou maior redução nas semanas com duas partidas em comparação às semanas com apenas uma partida. Os hormônios cortisol e testosterona não apresentaram alteração ao longo das 8 semanas de investigação. As correlações entre as variáveis do presente estudo apresentaram maior magnitude nos períodos de maior CET, reforçando a hipótese que em períodos de maior CET, há maior sensibilidade dos parâmetros subjetivos. Por fim, o planejamento adotado, durante as 8 primeiras semanas do período competitivo, foi eficaz para promover aumento do CMJ em jogadores profissionais de voleibol. Os atletas que apresentam a menor variabilidade semanal no escore da TQR apresentaram o maior aumento do CMJ. Esses resultados reforçam a relevância da adoção estratégias de monitoramento integrado, utilizando parâmetros objetivos e subjetivos. Esse constante acompanhamento pode fornecer informações valiosas sobre a forma que os atletas lidam com as demandas da temporada competitiva, auxiliando a retro-alimentação do planejamento da CET ao longo do processo

Endereço: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100139/tde-08052019-110448/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.