Monitoramento de Parâmetros Imunológicos em Atletas Adolescentes de Basquetebol Durante e Após a Temporada Esportiva

Por: Diego Trevisan Brunelli.

2013 29/01/2013

Send to Kindle


Resumo

Para melhorar a forma física, atletas geralmente enfrentam períodos intensos de estresse físico seguidos de uma diminuição no nível desse estresse com o intuito de gerar adaptações a nível celular. Por esse motivo, esforços extensos são realizados no intuito de quantificar objetivamente o fino balanço entre a intensidade do treinamento e a capacidade de tolerância do atleta, onde o monitoramento de diferentes variáveis durante uma temporada esportiva pode contribuir na modulação das cargas de treinamento. Dentre essas variáveis, destacam-se os parâmetros do sistema imunológico como um dos fatores importante na preparação do atleta durante a temporada esportiva, pois supressões temporárias da resposta imune às ameaças ambientais podem levar à ocorrência de infecções do trato respiratório superior (ITRS), o que pode influenciar drasticamente a preparação e a capacidade competitiva de atletas. Não foram observados estudos que realizaram o monitoramento da resposta imune de atletas adolescentes durante os diferentes períodos de uma temporada esportiva, principalmente quando engajados em esportes coletivos ou times esportivos, muito populares nesta faixa etária. Assim, o objetivo do presente estudo foi monitorar as respostas imunológicas, hormonais e a incidência de ITRS de atletas adolescentes de basquetebol durante duas temporadas esportivas. Na primeira temporada, as contagens leucocitárias, incidência de sintomas de ITRS e as mudanças das cargas de treinamento foram monitoradas antes (M1) e após 8 semanas (M2), equivalente ao período preparatório da temporada esportiva realizada no ano de 2010. Foram observadas: diminuições nos monócitos no M2 comparado ao M1(p = 0,004); cargas de treino da semana 6 foram maiores comparadas às semanas 1, 2, 4 e 8 (p < 0,05); Semanas 1 e 2 apresentaram maiores incidências de ITRS. Nossos resultados demonstraram que as variações nas cargas de treinamento semanal não se correlacionaram com as ocorrências de ITRS auto-reportadas, sugerindo assim que esta população pode ter uma resposta atenuada nas perturbações do sistema imune relacionadas ao exercício. Na segunda temporada, as respostas imunes, hormonais e a incidência de ITRS foram monitoradas antes (Pré-Temporada) e após 6 (Preparatório) e 20 semanas (Competitivo) da temporada esportiva realizada durante o ano de 2011. Foi observado: aumento significante (38%) na ocorrência de ITRS no período competitivo comparado ao preparatório; aumento significativo de monócitos (p=0,0054), cortisol (p=0,0002), TNF-? (p=0,0001) e PCR (p=0,0017) e diminuição da IL-10 (p=0,0077) no momento Competitivo comparado ao momento Pré-Temporada. Os resultados do presente estudo sugerem que o aumento das ocorrências de ITRS experimentadas por atletas adolescentes durante a etapa competitiva pode ser decorrente dos efeitos indesejados do processo inflamatório em resposta a possíveis microtraumas musculares, uma vez que as respostas imunológicas destes indivíduos parecem estar adaptadas aos diferentes períodos da temporada esportiva. Ainda, o estado inflamatório e catabólico evidenciado ao final da etapa competitiva não foram capazes de prejudicar no desempenho neuromuscular e funcional de atletas adolescentes de basquetebol. 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000905553&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.