Motivação de Aderentes e Desistentes da Musculação em Academias

Por: e Carla Maria de Liz.

XVIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e V Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

De acordo com o American College of Sports Medicine (ACSM’s, 2000), a adesão ocorre para apenas 5% dos adultos sedentários que ingressam em um programa estruturado de exercícios físicos. Entre os aspectos que envolvem a prática regular destacam-se os motivacionais, os quais estão relacionados à iniciação, permanência ou abandono da prática. A Teoria da Autodeterminação (TAD) de Deci e Ryan (1985) é uma das teorias que mais tem influenciado o estudo da motivação, pois abrange o grau em que a motivação é menos ou mais autodeterminada pelo indivíduo, considerando que as regulações externas podem se manifestar de diferentes maneiras (DECI e RYAN, 2000). Com a identificação das regulações motivacionais é possível compreender a motivação dos indivíduos no processo de aderência a prática de exercícios físicos (RYAN, 1997). 

Endereço: http://cbce.tempsite.ws/congressos/index.php/conbrace2013/5conice/paper/view/5123

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.