Motivação na Aderência à Prática de Atividade Física

Por: Carolina Campos Nascimento, Douglas Miranda dos Santos, Ivan Wallan Tertuliano, , Natália Oliveira Vargas e Silva e Sara Torres.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.7 - n.3 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi investigar o que motiva adolescentes e adultos a aderirem à prática de atividade física através de uma revisão de estudos publicados em periódicos. Para isso, buscou-se artigos na língua portuguesa entre 2012 e 2018, nas seguintes bases de dados Pubmed, Scielo, Google acadêmico, Periódicos Capes e Lilacs. Como critério de inclusão, utilizou-se apenas artigos que tinham relação com atividade física e aspectos motivacionais. Os artigos revisados no presente estudo demonstraram que adolescentes são motivados a praticarem atividade física por aspectos motivacionais intrínsecos, predominantemente pela dimensão do prazer, seguidos de status e fazer parte de um grupo social por meio da prática de atividade física. Entretanto, na fase adulta os fatores se modificam, e aspectos motivacionais externos se tornam mais recorrentes em comparação a fase da adolescência tais como condicionamento físico, emagrecimento e estética se tornam mais relevantes para essa população. Assim, pode-se concluir que adolescentes são motivados a praticarem atividade física predominantemente pela dimensão do prazer, entretanto na fase adulta o condicionamento físico tem maior influência na aderência.

Referências

Guiselini M. Aptidão física saúde bem-estar: fundamentos teóricos e exercícios práticos. 2nd ed. São Paulo: Phorte; 2006.

Freire RS, Lélis FL de O, Fonseca Filho JA da, Nepomuceno MO, Silveira MF. Prática regular de atividade física: estudo de base populacional no norte de Minas Gerais. Rev Bras Med do Esporte. 2014;20(5):345–9.

De Rose Junior D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. 2nd ed. Porto Alegre: ArtMed; 2009.

Weinberg RS, Gould D. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 6th ed. Porto Alegre: ArtMed; 2017.

Cratty BJ. Psicologia do Esporte. 2nd ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall; 1984.

Samulski DM. Psicologia do Esporte: conceitos e novas perspectivas. Barueri: Manole; 2009.

Deci EL, Ryan RM. Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. New York: Plenum press; 1985.

Balbinotti MAA, Juchem L, Barbosa MLL, Saldanha RP, Balbinotti CAA. Qual é o perfil motivacional característico de tenistas infanto-juvenis brasileiros? Motriz. 2012;18(4):728–34.

Liz CM, Andrade A. Análise qualitativa dos motivos de adesão e desistência da musculação em academias. Rev Bras Ciências do Esporte. 2016;38(3):267–74.

Romero BF, Castanho GKF, Chiminazzo JGC, Barreira J, Fernandes PT. Motivação e atividade física: os projetos de extensão na Universidade. Pensar a Prática. 2017;20(1):76–87.

Belém IC, Caruzzo NM, Codonhato R, Fiorese L, Moreira CR, Rodrigues JC, et al. Motivação para a prática de atividades esportivas em escolares da região noroeste do Paraná. Corpoconsciência. 2017;21(3):46–57.

Balbinotti MAA, Juchem L, Barbosa MLL, Klering RT, Sampedro LBR, Gonçalves GHT, et al. A motivação para a prática regular de atividades físicas: um estudo com adolescentes da cidade de Porto Alegre. Rev Min Educ Física. 2012;Especial(1):1966–75.

Pinto SA, Costa GCT. Motivação dos praticantes de Taekwondo: estudo realizado em academias de Belo Horizonte. Rev Bras Futsal e Futeb. 2015;7(27):495–504.

Karagiannidis Y, Barkoukis V, Gourgoulis V, Kosta G, Antoniou P-T. O papel da motivação e metacognição no desenvolvimento das respostas afetiva e cognitiva em aulas de educação física: uma abordagem centrada na teoria da autodeterminação. Motricidade. 2015;11(1):135–50.

Carvalho LC V. Fatores para motivação ou desmotivação à participação nas aulas de Educação Física. Rev Bras Futsal e Futeb. 2015;7(27):548–53.

Guedes DP, Legnani RFS, Legnani E. Motivos para a prática de exercício físico em universitários e fatores associados. Rev Bras Educ Física e Esporte. 2012;26(4):679–89.

Liz CM, Viana MS, Brandt R, Lagos NR, Vasconcellos DIC, Andrade A. Aspectos motivacionais para a prática de exercício resistido em academias. Educ Física em Rev. 2013;7(1):1–14.

Souza Júnior JC, Silva DC, Costa GCT. Motivação para prática de atividade física: o caso de agentes penitenciários da grande Belo Horizonte. Rev Bras Futsal e Futeb. 2014;6(20):119–25.

Papalia DE, Feldman RD. Desenvolvimento Humano. 12th ed. Porto Alegre: AMGH; 2013.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/3592

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.