Nadar: Modo de Ver e Viver a água

Por: Orival Andries Junior.

1998 27/02/1998

Send to Kindle


Resumo

  O ato de nadar tem chamado atenção da comunidade científica contemporânea. Para uns, o exercício nadar tem como meta a alta performance, para outros o nadar é uma forma terapêutica e de obtenção da saúde. O objetivo deste estudo é descobrir e compreender o fenômeno nadar. A descoberta diz respeito da possibilidade física do homem se locomover na água; o compreender diz respeito a possibilidade intelectual do homem entender esse fenômeno. A participação física do ato de nadar e o perceber, que é o ato cognitivo, fazem com que o corpo se integre ao meio líquido como parte dele. No desvelar do fenômeno nadar o estudo discute o elemento água como um modo de viver do homem, demonstrando algumas de suas utilizações e formas de visões, objetivando obter um referencial teórico que permita a compreensão do caminho percorrido na relação homem/água. Sob uma abordagem de corpo participativo, dentro da complexidade da manifestação corporal em um meio diferenciado, onde se tenha o corpo como um todo, este estudo foi ao encontro da corporeidade na água. Neste estudo, o pesquisador se abstrai dos conceitos sobre o ato de nadar, para poder se colocar como um espectador, daqueles que estão vivenciando a prática. A investigação elegeu como população alvo indivíduos, aleatoriamente, independente de seus objetivos em relação a natação. Foi adotado como meio de investigação a análise qualitativa, com técnicas fenomenológicas sob uma abordagem do fenômeno situado. Com a análise dos depoimentos foi estruturada a síntese das unidades transformadas, a qual possibilitou a compreensão do nadar.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000132173&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.