Não Foi Só Por 20 Centavos: a Copa das Manifestações e as Transformações Socioeconômicas Recentes nas Metrópoles Brasileiras

Por: Erick Omena.

Os Impactos da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016.

Send to Kindle


Resumo

Introdução
Protestos na escala daqueles que ocorreram durante a Copa das Confederações em 2013 não se dão simplesmente em virtude da vontade de grupos tradicionalmente organizados, já que estes são relativamente pequenos e possuem limitada capacidade de inserção social. Seria preciso que houvesse uma convergência mais ampla para além das coalizões costuradas entre os movimentos sociais. O cotidiano citadino precisaria ter sido abalado de tal forma a impulsionar para a ação política aquela maioria de atores até então alheia a ela. Então, não seria errado se perguntar o que mudou no país ao longo dos últimos anos para que em apenas alguns dias de protestos, centenas de milhares de pessoas saíssem às ruas de mais de 350 cidades a fim de  expressar suas insatisfações. Em outras palavras, quais processos socioeconomicos estavam em curso para causar tamanha onda de dissenso e convulsão na sociedade civil não organizada? O presente artigo se dedica a buscar uma resposta para esta indagação, explorando dados secundários disponibilizados pelos principais centros de pesquisas estatísticas socioeconomica do país.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.