Natação e Aspectos Morfológicos do Músculo Esquelético em Processo de Reparo Após Criolesão

Por: Caio Sain Vallio, Dayanne Aparecida Mesquita Rocha, Kristianne Porta Santos Fernandes, Manoela Domingues Martins, Paulo Roberto Dantas Pestana, Raquel Agnelli Mesquita-ferrari e Sandra Kalil Bussadori.

Fisioterapia e Pesquisa - v.18 - n.3 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi investigar a influência da natação sobre as alterações morfológicas do músculo esquelético em processo de reparo após criolesão. Foram usados 45 ratos divididos em cinco grupos: controle (n=5); sham (n=5), adaptação (n=5), criolesionados e tratados com natação sacrificados após 7, 14 e 21 dias (n=15); criolesionados e sem tratamento aquático sacrificados após 7, 14 e 21 dias (n=15). As sessões de natação foram realizadas 6 vezes por semana com 90 min de duração cada. Ao término do protocolo os animais foram sacrificados e a análise morfológica da área da lesão foi realizada. A análise morfológica semiquantitativa demonstrou que os músculos do grupo controle apresentaram aspecto histológico normal. O grupo sham apresentou edema, mionecrose e infiltrado inflamatório em grau 1. Nos grupos 7, 14 e 21 dias, não existiram diferenças estatisticamente significativas nas 4 etapas de remodelamento tecidual avaliadas (infiltrado inflamatório, edema, necrose e fibras musculares imaturas) entre os grupos lesionados quando comparados aos grupos com lesão e tratamento aquático. Em conclusão, foi possível verificar que a natação não causou alterações morfológicas durante o reparo do músculo esquelético após criolesão. 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-29502011000300011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.