Natação Para Pessoas com Paraplegia Alta

Por: Eliane Hoff, Jaqueline Rossato e Rosilene Diehl.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A prática da natação é considerada por diversos profissionais da área da saúde
como um dos melhores exercícios físicos. A natação consiste em locomoverse na água. Porém existem algumas técnicas que definem especificidade de
nados como, por exemplo, Crawl, Costa, Peito e Borboleta. Essas técnicas
baseiam-se em um corpo que tenha os movimentos dos membros superiores
e inferiores. Algumas pessoas têm comprometimento do seu aparato motor,
não permitindo os movimentos de tronco e membros inferiores. Essas pessoas
são classificadas como portadoras de paraplegia. Todavia essas pessoas também
podem aprender a nadar. Os atletas paraolímpicos da natação brasileira
comprovaram isso na última paraolimpíada. Entretanto, verifica-se que muitos
professores de natação ainda estão receosos de trabalhar com alunos com
paraplegia alta. Esses profissionais, muitas vezes, não têm segurança sobre o
método adequado para o ensino/aprendizado do nado para essas pessoas. O
objetivo dessa pesquisa foi verificar a eficiência de um método regular de ensino/
aprendizado do nado crawl na aquisição dessa habilidade em pessoas com
paraplegia alta. Participaram da pesquisa 5 sujeitos com lesão medular entre as
vértebras T4 e T10, na faixa etária dos 20 aos 30 anos de idade. Os instrumentos
utilizados na coleta dos dados foram questionários, memoriais descritivos,
observação direta e indireta. Verificamos não ser possível adotar na íntegra o
método regular de ensino/aprendizado do nado crawl para pessoas com
paraplegia alta. Mesmo levando em consideração somente os exercícios dos
membros superiores. Necessitamos fazer algumas adaptações nos exercícios
de flutuação e deslizes, bem como no equilíbrio na água durante a respiração.
Utilizou-se de alguns métodos específicos e recursos materiais diferenciados:
tipos específicos de flutuadores e barras de apoio. Porém o método regular
serviu de referência nos educativos aplicados. Pois são poucos os referenciais
existentes a respeito de educativos específicos para o ensino/aprendizado do
nado para pessoas com paraplegia. Talvez seja através do nado que pessoas
com paraplegia alta consigam locomover-se sem auxílio de recursos materiais.
Para se chegar a isso, requer do professor um método de ensino/aprendizado
adaptado do regular. Quanto mais pesquisas sobre técnicas e recursos para
essas pessoas no esporte forem feitas, mais alunos teremos nos centros de
lazer aquático e mais atletas representando o Brasil na natação paraolímpica.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/61_Anais_p221.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.