Níveis Bioquímicos Após Suplementação em Policias Militares Durante Treinamento Físico

Por: Adenilson Targino de Araújo Júnior, Celismar Lázaro da Silveira, Gilmário Ricarte Batista, Maria do Socorro Cirilo Sousa, Monica da Silveira Torres, Nuno Domingo Garrido e Thiago Siqueira Paiva de Souza.

Motricidade - v.12 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

Este estudo analisou o efeito da suplementação com creatina ou glutamina sobre variáveis bioquímicas em policiais de militares. Neste propósito, desenvolveu-se um estudo experimental, duplo cego, com amostra de 32 homens distribuídos aleatoriamente, em três grupos: suplementados em creatina (n=10), glutamina (n=10) e grupo placebo (n=12) e avaliados em três momentos distintos, num intervalo de três meses (T1, T2 e T3) durante o período do treinamento físico militar, com frequência de cinco sessões de 90 minutos, por semana. Por meio da análise sanguínea mensuraram-se: os níveis de creatinina, triglicerídeos, colesterol total, HDL, VLDL, LDL. Deste modo, foi observado que a suplementação não foi a principal responsável pelas modificações observadas nas medidas ao longo do estudo, já que apenas o efeito do tempo foi significativo em três medidas: CREA (p= 0.001, ηp2= 0.50), HDL (p= 0.001, ηp2= 0.30), LDL (p= 0.009, ηp2= 0.20). Ou seja, a suplementação com creatina ou glutamina em policiais militares submetidos ao treinamento físico militar não causou efeito sobre as medidas bioquímicas.

Endereço: http://revistas.rcaap.pt/motricidade/article/view/3952

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.