Níveis de Ansiedade Pré-competitivo em Jovens Atletas de Futsal da Categoria Sub-17 do Município de São José do Rio Pardo-SP

Por: E. P. Manoel.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

O Futsal além de trabalhar aspectos físicos e motores em seus praticantes, incorpora também outros aspectos como: fundamentação tática e/ou teórica, aspectos fisiológicos e aspectos psicológicos. A ansiedade pode ser encontrada em todos os seres humanos, porém, alguns indivíduos a obtêm em níveis baixos e outros já a sentem em níveis um pouco mais elevados. Esta pode ser bem observada em indivíduos que sentem certo tipo de pressão emocional, ou até mesmo, alguma expectativa excessiva por inúmeros outros fatores. Independentemente do nível do atleta e idade, a ansiedade é um dos fatores psicológicos mais frequentes no esporte competitivo. A partir disto, fez-se necessário um estudo visando analisar os níveis de ansiedade pré-competitivo de praticantes de Futsal do município de São José do Rio Pardo-SP. Para avaliação dos níveis de ansiedade dos atletas, utilizou-se o questionário Competitive State Anxiety Inventory-2 (CSAI-2), validado por Marten; Vealey; Burton (1990). Este instrumento de avaliação é composto de vinte e sete questões fechadas, onde são avaliados os níveis de ansiedade cognitiva, ansiedade somática e autoconfiança dos atletas. A coleta dos dados se deu no município de São José do Rio Pardo, em uma competição de Futsal. Foram avaliados oito indivíduos, com média de idade de 16,38 anos (DP ± 0,74). Foi aplicado o questionário anteriormente citado, divididas entre AnsiedadeCognitiva, Somática e Autoconfiança, que previamente foram informados sobre os objetivos da pesquisa, e receberam o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), onde seus responsáveis autorizaram a participação neste estudo. Após analisados todos os dados obtidos chegou-se a conclusão de que estes atletas obtêm níveis de autoconfiança superiores aos níveis de ansiedade cognitiva e somática. Assim, portanto, pode-se dizer que a auto-confiança deve ser trabalhada pelo técnico ou responsável pela equipe juntamente com os fatores técnicos, táticos e físicos. Estes fatores em níveis considerados satisfatórios podem auxiliar no desempenho esportivo dos atletas durante a competição. Conclui-se, portanto, que estes atletas apresentam níveis consideráveis de autoconfiança, fator este que inibe a ansiedade presente no atleta e/ou grupo, sendo este fator favorável dentro de uma competição, principalmente em relação ao a categoria Futsal.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2016 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.