Níveis dos Sintomas Climatéricos em Mulheres Fisicamente Ativas e Insuficientemente Ativas

Por: Ana Probo, Nathanael Soares, Patrícia Cabral e Vernon Silva.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.21 - n.3 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi avaliar o nível de sintomatologia em mulheres fisicamente ativas e insuficientemente ativas. A amostra foi composta por 60 mulheres entre 40 a 60 anos (média 49,4), sendo 30 fisicamente ativas e 30 insuficientemente ativas. Características sociodemográficas e clínicas foram avaliadas por instrumentos padrão, a sintomatologia climatérica pelo Índice Menopausal de Blatt-Kupperman (IMBK) e o nível de atividade física, pela versão curta do International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). O programa SSPS, versão 18.0, foi utilizado em abrangências descritivas e inferenciais.  O Test t student e o Test χ² revelaram diferenças não significativas em características sociodemográficas entre os grupos (p>0.05). Dados do IMBK e os referentes a todos os sintomas, com exceção da depressão e zumbidos, revelaram níveis significativos, sendo todos mais baixos para as mulheres ativas (p<0.05).  Uma Análise de regressão linear relativa aos sintomas climatéricos mostrou que a prática regular de atividade física, pode reduzir o valor do IMBK até 12 pontos. A atividade física regular faz diminuir a intensidade dos sintomas climatéricos em mulheres de meia idade

Endereço: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/view/7336

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.