Níveis de Gordura Corporal em Adultos Trabalhadores Após Implantação de Um Programa no Ambiente de Trabalho

Por: Clisaldo Junior, Leonardo Ferreira, Maria Aparecida Roma, Mirian Werba Saldanha e Veruska Raposo.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

A obesidade tem sido considerada como um dos mais fortes fatores de risco das
doenças cardiovasculares, podendo estar associada a outras doenças, o que a coloca
como foco prioritário em termos de avaliação e intervenção na maioria dos órgãos
de saúde pública do mundo. O objetivo do estudo foi avaliar os níveis de gordura
corporal de homens e mulheres, adultos e trabalhadores de empresas no estado da
Paraíba, Brasil antes e após o desenvolvimento de um programa no ambiente de
trabalho. A intervenção teve a duração de seis meses, a qual continha atividades
físicas diárias e palestras semanais sobre temas variados relacionados à saúde. A
amostra foi composta por 340 sujeitos na primeira avaliação, sendo 233 homens e
107 mulheres e um total de 211 na segunda avaliação, sendo 137 homens e 74
mulheres, com idades entre 18 e 59 anos. As medidas foram realizadas através das
dobras cutâneas triciptal, abdominal e suprailíaca (JACKSON & POLLOCK). Foi utilizada
a estatística descritiva através de medidas de tendência central e de dispersão e o t
teste, através do programa SPSS, versão 13.0. A média do percentual de gordura
corporal foi de 20,64 para os homens e 41,96 para as mulheres no primeiro momento
de avaliação, os homens encontrando-se numa faixa de sobrepeso e as mulheres em
obesidade e risco. Entretanto, no segundo momento de avaliação as mulheres
reduziram a gordura corporal com valores estatisticamente significativos (21,58),
ficando dentro da faixa recomendável, enquanto que os homens apresentaram um
aumento do valor médio (21,31), encontrando-se na faixa de sobrepeso. Na relação
entre os gêneros apenas no primeiro momento foram encontradas diferenças
significativas. O comportamento da gordura corporal nos grupos de idades foi
crescente nos dois momentos entre homens e mulheres, exceto no grupo entre 41-
50 anos nas mulheres que mostraram os valores mais elevados. Pode-se concluir
que o programa realizado parece ter provocado uma modificação no estilo de vida
das mulheres, causando uma diminuição significativa do percentual de gordura,
enquanto que os homens não mostraram a mesma sensibilização e mudança. Sugerese que outros trabalhos sejam realizados, com um tempo mais prolongado de
intervenção, para que se possa avaliar modificações crônicas neste componente e
análises mais aprofundadas para um melhor entendimento.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/63_Anais_p263.pdf

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.