Nível de Atividade Física, Dor e Edema e Suas Relações com a Disfunção Muscular do Joelho de Idosos com Osteoartrite

Por: J. M. D. Dias, Kam Zacaron, N. S. Abreu e R. C. Dias.

Revista Brasileira de Fisioterapia - v.10 - n.3 - 2006

Send to Kindle


Resumo

CONTEXTUALIZAÇÃO: O decréscimo da função dos músculos quadríceps (Q) e isquiotibiais (IT) apresenta-se potencializado na população idosa com osteoartrite (OA) de joelhos, podendo ser atribuído ao menor nível de atividade física (NAF) ou à dor e ao edema. OBJETIVOS: Comparar o desempenho de Q e IT de idosos assintomáticos e com OA de joelhos e correlacionar tal desempenho com a dor e o edema. MÉTODOS: A amostra constitui-se de quinze idosos com OA de joelho bilateral (grupo OA) e quinze assintomáticos (grupo AS). O dinamômetro isocinético, Biodex System 3-Pro, foi utilizado para avaliar a performance muscular e a escala visual análoga (EVA) numérica para registro da dor. O edema foi avaliado por teste manual. Teste t-Student foi empregado para comparar as variáveis demográficas, antropométricas, trabalho de Q (TRAB Q), de IT (TRAB IT) e Relação IT/Q. Teste Qui-quadrado foi utilizado para a comparação do NAF e o coeficiente de Spearman para verificar correlação entre as variáveis edema e dor com TRAB Q, TRAB IT e Relação IT/Q. RESULTADOS: Não houve diferença estatisticamente significante entre as variáveis antropométricas, demográficas e NAF (p>0,05). TRAB Q apresentou-se estatisticamente menor (p=0,001) no grupo OA e a Relação IT/Q, mostrou-se estatisticamente maior neste grupo (p=0,04). Não houve correlação entre as variáveis dor e edema com TRAB Q, TRAB IT e Relação IT/Q (rho < -0,468; p > 0,229). CONCLUSÃO: A redução da função muscular dos idosos com OA de joelhos não pode ser atribuída unicamente a um menor NAF desta população

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.