Nível de Atividade Física dos Idosos Freqüentadores da Universidade Aberta da Terceira Idade

Por: Erika da Silva Maciel.

III Congresso de Ciência do Desporto

Send to Kindle


Introdução: Esta pesquisa teve como foco levantar o perfil sociodemográfico e os níveis de atividade física com intuito de favorecer a adequação de programas de promoção da saúde para a população idosa. O grupo estudado foi composto por amostra dos participantes da Universidade Aberta à Terceira Idade da cidade de Piracicaba, São Paulo.

Metodologia: O estudo foi transversal descritivo, os indivíduos foram selecionados de forma consecutiva por conveniência, utilizando protocolos autoaplicados sobre dados de identificação, socioeconômicos, antropométricos e sobre o nível de atividade física com a aplicação do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) versão 8, forma curta e semana normal. O tratamento estatístico foi composto por análise descritiva, a fim de obter o perfil do conjunto de dados, baseada em medidas de tendência central, dispersão e por distribuição de frequências. Os dados foram analisados no programa estatístico SPSS versão 10.0.

Resultados: A amostra foi composta por 99 indivíduos, onde a maioria era do sexo feminino (85,3%), casados (64,2), faixa etária de 65 a 80 anos (76,8% média de 68,2 ± 4,8 anos) e aposentados (75,8%). Em relação a escolaridade, apenas pequena parcela não possuía o ensino primário (10,5%), e no nível socioeconômico, houve uma concentração nas classes B1 (26,3%), B2 (28,4%) e C1 (21,1%) conforme os critérios de classificação socioeconômicos do Brasil do IBGE. Pela variável peso corporal identificou-se que 71,7% dos idosos estavam acima da faixa recomendável e 34,7% possuíam risco muito elevado para doenças relacionadas à obesidade, tendo por base as análises de relação entre peso corporal e incidência de doenças. Quanto ao nível de atividade física, amaioria da amostra estudada referiu ser ativa (63,2 %) e muito ativa (23,2%).

Conclusão: O levantamento do perfil social e epidemiológico do idoso carece de reconhecimento e valorização no desenvolvimento de ações de promoção da saúde populacional. Dessa forma, ressaltamos que o presente trabalho pode ser eficaz tanto na elaboração como na adequação de programas direcionados a essa faixa etária.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.