Nível de Atividade Física e Apoio Social dos Pais e Amigos em Escolares da Rede Pública

Por: Carlos Fernandes, , Stevan dos Santos, Wesley Todisco e Wilson Rinaldi.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.22 - n.5 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O estudo teve como objetivo analisar a associação entre apoio social e nível de atividade física em escolares. Pesquisa com delineamento transversal, caracterizou-se como censo escolar, visto que en- volveu toda população escolar do Ensino Fundamental II e Médio, de 10 a 18 anos de idade, de oito escolas públicas existentes na cidade de Paranavaí, Paraná (n= 2.759, 14, 3 ± 3,3 anos, 50,5% meninas e 49,5% meninos. O nível de atividade física foi analisado por uma adaptação do questionário Self Administered Physical Activity Checklist, e o ponto de corte para inadequação do nível de atividade física foi <300 minutos por semana. O apoio social de pais e amigos para a prática de atividade física foi avaliado por meio da escala de Apoio Social para Atividade Física em Adolescentes (ASAFA), sendo considerado como inadequado quando das respostas foram nunca e raramente. As análises estatísticas foram feitas por meio do Statistical Package for a Social Science (SPSS), versão 20.0, considerando-se um nível de significância de 5%. Os resultados mostraram que escolares com apoio social inadequado dos pais, dos amigos ou de ambos, possuíam, respectivamente, 2,0 (IC95%: 1,6-2,6), 1,5 (IC95%: 1,2-2,9) e 1,6 (IC95%: 1,2-2,1) mais de chances de serem insuficientes ativos em relação aos que tinham o apoio social adequado. Existe associação entre nível de atividade física e apoio social de pais e amigos em escolares da rede pública de ensino. Nesse sentido, sugere-se a

Endereço: http://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/11730

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.