Nível de Atividade Física e Modulações dos Marcadores Bioquímicos Sistêmicos Após Cirurgia Bariátrica

Por: Ronaldo Julio Baganha.

85 páginas. 2017 14/08/2017

Send to Kindle


Resumo

A obesidade é considerada um grande problema de saúde pública estando relacionada à elevada prevalência de distúrbios cardiometabólicos, tais como resistência a insulina, diabetes mellitus tipo II, hipertensão arterial sistêmica, dislipidemia, entre outros, possivelmente como consequência da instalação de um processo inflamatório crônico de baixo grau. Tem sido sugerido que após a cirurgia bariátrica existe uma perda de massa corporal, melhora da composição corporal e perfil bioquímico sistêmico e elevação do nível de atividade física. O objetivo do presente estudo foi avaliar a variação da composição corporal, parâmetros bioquímicos sistêmicos e nível de atividade física de mulheres obesas mórbidas nos momentos pré, 12 e 24 meses após o procedimento cirúrgico de derivação gástrica em Y de Roux (DGYR). Nos momentos pré e 24 meses após o procedimento cirúrgico de DGYR, as voluntárias foram submetidas à avaliação da composição corporal (balança de bioimpedância In Body 230), nível de atividade física (acelerômetro Actigraph GT3X) e foi feito uma coleta de sangue para análise do perfil bioquímico sistêmico. Os resultados demonstram diminuição significativa da massa corporal, IMC e melhora dos marcadores bioquímicos sistêmicos. Não foi observado aumento no nível de atividade física 24 após meses após o procedimento cirúrgico de DGYR. A DGYR é eficiente na perda de massa corporal e melhora do perfil bioquímico sistêmico relacionado à obesidade, entretanto, o nível de atividade física não foi modificado no período pós cirurgia.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1743

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.