Nível de Atividade Física em Pessoas com Diabetes Mellitus Tipo 2

Por: Jefferson Thiago Gonela.

133 páginas. 2010 20/08/2014

Send to Kindle


Resumo

A atividade física é considerada um dos pilares no tratamento do diabetes mellitus. Nesta direção, para a prescrição da atividade física recomenda-se conhecer o nível de atividade física do usuário com diabetes mellitus, com vistas aos benefícios à saúde. Estudo transversal, realizado em uma Unidade Básica Distrital de Saúde, em uma cidade do interior do estado de São Paulo, em 2009. O objetivo foi analisar o nível de atividade física dos usuários com diabetes mellitus tipo 2, segundo o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). A amostra foi constituída por 134 usuários com diabetes mellitus tipo 2, no período de maio a agosto de 2009. Para a coleta de dados, foram utilizados um formulário contendo as variáveis demográficas e clínicas e o questionário referente ao IPAQ. Para a análise, utilizaram-se a estatística descritiva e os testes de ANOVA e Qui-quadrado. Para calculo do nível de atividade física foi utilizado o Guidelines for Data Processing and Analysis of the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ)- Short and Long Forms (2005). Os resultados mostraram que a média de idade dos sujeitos foi de 63,5 (±10,3) anos, tempo de diagnóstico de 11,7 (±7,9) anos. Quanto ao nível de atividade física 11,9% são sedentários, 50% e 17,9% são ativos e muito ativos, respectivamente. Constatou-se que 56% não realizam qualquer tipo de atividade física no período de lazer. Houve uma correlação inversa entre o nível de atividade física e a idade. A média de tempo gasto na posição sentada foi superior a cinco horas ao dia. No entanto, o tempo gasto nessa posição apresenta inversa correlação com o nível de atividade física dos sujeitos. Isso sugere que a orientação adequada de atividade física poderia diminuir o tempo gasto na posição sentada e promover um estilo de vida mais saudável em relação à atividade física. Obteve-se que a realização de atividade física no período de lazer não atinge nem a metade dos sujeitos do estudo e que, apenas, 20,1% atingem os níveis de atividade física recomendados para obtenção de benefícios à saúde. Recomenda-se a necessidade de implantação de um grupo de educação em diabetes para o melhor gerenciamento da doença destacando-se a atividade física.

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-16112010-100753/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.