Nível de Flexibilidade de Alunos do Ensino Médio de Florianópolis - Sc: Uma Análise Centrada no Sexo, Idade e Prática de Atividade Física Extraescolar

Por: Adriana Coutinho de Azevedo Guimaraes, Alexandra Folle, Amanda Soares, Ana Claudia Kraeski, Marília Garcia Pinto, Sabrina Fernandes de Azevedo e Zenite Machado.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.27 - n.4 - 2013

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo objetivou analisar o nível de flexibilidade dos escolares do ensino médio de Florianópolis de acordo com o sexo, idade e a prática de atividade física extraescolar. Contou com uma amostra de 300 escolares de ambos os sexos, com média de idade de 15 ± 0,9 anos. Utilizou-se um questionário autoaplicável para coletar informações socioeconômicas e de prática de atividade física extraescolar. Os resultados indicaram que a maioria dos escolares pertencia ao estrato socioeconômico da classe B e realizavam atividade física, dando preferência ao exercício aeróbio de uma a três vezes semanais. Na flexibilidade do quadril a maioria dos escolares do sexo feminino está na faixa de condição de risco à saúde, diferentemente dos escolares do sexo masculino. No entanto, na medida do ombro, as mesmas se encontraram dentro da faixa recomendável. Notou-se que a prática de atividade física não modifica esta situação. Conclui-se que os escolares do sexo masculino são mais flexíveis no quadril, entretanto, as do sexo feminino se sobrepõem na flexibilidade do ombro.

PALAVRAS-CHAVE: Flexibilidade; Atividade física; Escolares; Educação física.

Endereço: http://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/77919

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.