Nordestinando as Arquibancadas: os Cangaceiros Alvinegros no Universo das Torcidas Organizadas Cearenses

Por: Artur Alves de Vasconcelos.

256 páginas. 2016 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo compreender de que modo a Torcida Cangaceiros Alvinegros se posiciona dentro do universo das Torcidas Organizadas de futebol cearenses, notadamente as qual abrangem os dois principais times da cidade de Fortaleza: o Ceará SC e o Fortaleza EC. Metodologicamente, observou-se esses torcedores em dias de jogos, dentro dos estádios e em seus entornos. Realizou-se entrevistas com integrantes, além de questionários com componentes dos Cangaceiros e também com de duas Organizadas tradicionais: a Cearamor e a TUF, constituindo assim uma abordagem qualitativa, com viés também quantitativo. As Torcidas Organizadas podem ser divididas em dois grupos: as "tradicionais" e as "alternativas". Enquanto as primeiras surgiram a partir da década de 1980, estas últimas aparecem já nos anos 2000. Os Cangaceiros afirmam ser uma “torcida diferente” em relação às tradicionais. Para isso, lançam mão de dois discursos principais: o de “movimento cultural nordestino” e o de condenação à violência física. Entretanto, constatou-se que os Cangaceiros estão em um movimento constante de aproximação e distanciamento em relação às Organizadas tradicionais. Se em alguns momentos eles buscam uma diferenciação, em outros demonstram desejo de se inserir no campo das torcidas, compartilhando de certos capitais comuns à Organizadas tradicionais. Menos do que uma contradição, esse movimento indica estratégias conscientes de inserção e de reconhecimento dentro desse campo

Endereço: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16429

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.