Nossa Corrente é Forte e Jamais Se Quebrará: a Fundação dos Gaviões da Fiel - Força Independente em Prol do Corinthians

Por: Vitor dos Santos Canale.

XXIX Simpósio Nacional de História

Send to Kindle


Resumo

O Corinthians, entre os anos de 1954 e 1977, viveu uma longa ausência de títulos em seu futebol
profissional. Venceu o Campeonato Paulista de 1954, ficando conhecido como campeão
do quarto centenário da cidade de São Paulo, e voltou a conquistar o título novamente
após 22 anos. Durante esse período de secas o time viveu uma década, entre 1961 e 1971,
sob a presidência de Wadih Helu, deputado da ARENA, partido apoiador da ditadura civil-
-militar brasileira.
A década de Helu no clube do Parque São Jorge ficou marcada pelo crescente descontentamento
dos corintianos: a ausência de títulos do futebol e a falta de liberdade de expressão
no clube foram questões que uniram muitos torcedores da arquibancada e sócios. O movimento
de pressão, mesmo difuso, começou a se formar no anos 1965 : informalmente,
sem local próprio para reuniões, sem adereços nas arquibancadas e predominantemente
arquitetado por jovens, foi assim que se deu o foco de descontentamento que resultaria na
fundação da primeira torcida organizada do Corinthians.
Para refletir sobre a gênese dos Gaviões da Fiel, seus primeiros anos de existência, anseios
e perspectivas o presente artigo se valeu da revisão bibliográfico, da consulta à fonte
institucional da torcida e de entrevistas com torcedores que são reconhecidos como integrantes
da organização desde seus primeiros momentos. Das três entrevistas duas foram
realizadas pelo autor e a terceira é parte do Projeto Territórios do Torcer, iniciativa realizada
em conjunto pelo Museu do Futebol e Fundação Getúlio Vargas. Heloísio Dutra, ou Dutra,
Presidente da Velha Guarda à época, foi entrevistado no dia 25 de julho de 2011, na sede do
Movimento da Rua São Jorge pelo autor; Cláudio Faria Romero, o Vila Maria, foi fundador
dos Gaviões da Fiel e da torcida Camisa 12, foi entrevistado no dia 05 de maio de 2012, nas
dependências do Sport Clube Corinthians Paulista, à época estava afastado das torcidas
organizadas e atuava como Conselheiro no clube, também foi ouvido pelo autor; por fim,
Francisco Malfitani, ou Chico Malfitani, fundador dos Gaviões da Fiel que emprestou a casa
de seu avô para a primeira reunião, foi ouvido pelo Projeto Territórios do Torcer no dia 31 de
outubro de 2014 na cidade de São Paulo.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.