Novos Modos de Olhar Outras Maneiras de Se Comportar: a Emergência do Dispositivo Esportivo da Cidade de Curitiba (1899-1918)

Por: .

Licere - v.16 - n.4 - 2013

Send to Kindle


Resumo

A presente tese tem como temática central o surgimento do esporte na cidade de Curitiba entre os anos de 1899 e 1918. Afinal neste período a cidade passava por profundas transformações que se refletiram na produção de novos modos de olhar a vida e que, conseqüentemente, exigiam outras formas de se comportar no espaço urbano. Foi neste recorte temporal que as práticas esportivas deixaram de ser mero divertimento, passando a ser uma atividade das mais regradas e racionalizadas. Em seu desenvolvimento analisa os modos como o esporte foi, em certa medida, um dos elementos mais determinantes na transformação de hábitos e comportamentos dos moradores da cidade. A partir do conceito de “dispositivo” elaborado por Michel Foucault (1996) e da compreensão do esporte como um importante símbolo de modernidade e de urbanidade, esta pesquisa buscou compreender, ainda, os mecanismos de constituição do que denominamos aqui de dispositivo esportivo. Para seu desenvolvimento, realizou-se o levantamento e analise de reportagens e imagens produzidas pela imprensa curitibana do período aqui delimitado, particularmente do jornal “Diário da Tarde”. Para narrar esta história, a presente pesquisa está divida em cinco capítulos. No primeiro capítulo intitulado “As imagens” são apresentadas algumas fontes iconográficas que revelam o lugar do corpo em distintos divertimentos e, entre eles, uma ambiência esportiva na cidade de Curitiba. O segundo capítulo intitulado “Novas formas de olhar: a produção de imagens que idealizam novas maneiras de se comportar em Curitiba", busca-se compreender como um discurso de controle dos comportamentos se materializou no espaço urbano da capital paranaense, e com quais objetivos eles foram postos em circulação no interior da sociedade curitibana. Neste capitulo são também exploradas as questões concernentes aos comportamentos desejados nos diversos espaços urbanos, mostrando a transição de divertimentos considerados insalubres e imorais, para alguns mais regrados e civilizados como é o caso do esporte moderno. O terceiro capítulo intitula-se “A 'fabricação' da maquinaria esportiva de Curitiba” e persegue os rastros dos primeiros passos dados na constituição de um dispositivo pedagógico de cunho esportivo. Duas práticas esportivas foram ali analisadas: o Turfe e a Pelota Basca, primeiros divertimentos com esse caráter a se materializarem na capital paranaense, sendo por meio deles que se produziram imagens de espectadores e esportistas. Estas práticas também contribuíram para o desenvolvimento de uma cultura física e de outras modalidades esportivas na capital. A noção de cultura física e sua relação com a natureza tornam-se o tema do quarto capítulo denominado “Natureza, cultura física e associações esportivas: consolidando o dispositivo esportivo da cidade de Curitiba”. Muito celebrada pelo discurso médico, a prática de exercícios físicos passa a constituir a educação dos corpos dos habitantes da cidade, compondo um quadro mais amplo dos novos comportamentos exigidos pela nova Curitiba. Os exercícios físicos, assim, tornam-se um dos elementos centrais na consolidação do dispositivo esportivo na cidade. Tais práticas corporais, praticadas em contato com a natureza e incentivadas por diversos clubes, associações e agremiações, eram marcas, signos dessa nova Curitiba. No quinto capítulo intitulado “Institucionalização, Burocratização e Treinamento: a consolidação do dispositivo esportivo da cidade de Curitiba” procurou-se analisar como o Esporte foi se racionalizando – fator que culminou com a sua institucionalização, especialização e burocratização. Neste momento encontrou-se um incremento no número de clubes esportivos e o surgimento das primeiras entidades regulamentadoras. Duas práticas corporais ganham grande destaque no período: o Tiro e o Futebol. Em nossas analises inferimos que foram essas práticas que iniciaram as preocupações com a performance, afinal os atiradores e as equipes de futebol precisavam conquistar os campeonatos e os torneios que disputavam. Finalmente na última parte do texto denominada de “Fim da pugna...” apontamos para importância do tema, demonstrando como o dispositivo esportivo fazia parte de um projeto maior de transformação dos comportamentos e dos divertimentos exigidos pelo novo olhar urbano que se consolidava em Curitiba e que ainda existem muitos matchs a serem jogados no que refere-se a História do Esporte em Curitiba. 

Endereço: http://www.anima.eefd.ufrj.br/licere/sumario.html?ed=38

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.