Send to Kindle


Resumo

Em fevereiro de 2003, foi concluída a pesquisa internacional “Esporte, democracia e movimento olímpico: o atleta como mediador” (Tavares, 2003), que reuniu dados de um universo de 205 atletas brasileiros participantes dos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, e 364 atletas alemães presentes na mesma Olimpíada, correspondendo a idênticas modalidades esportivas da delegação brasileira. Destes totais, foram obtidos respostas via postal de 42 atletas brasileiros e de 125 alemães, completadas posteriormente por entrevistas de 11 atletas alemães e 9 brasileiros, compondo finalmente um estudo comparado de acordo com objetivos e metodologia expostos adiante. O apoio do lado alemão veio do Research Team Olympia at Mainz University (Grupo de Pesquisas em Estudos Olímpicos da Universidade de Mainz), com contribuições acadêmicas e contatos locais por parte dos Professores Doutores Norbert Mueller, Manfred Messing e Holger Preuss. Do lado brasileiro, o COB, nas pessoas dos senhores Carlos Nuzman, presidente, e André Richer, vice-presidente, proveram os contatos com os atletas. Os pressupostos, resultados e discussão da pesquisa são resumidos a seguir, de modo a servir de moldura teórica para a apreciação dos valores e compreensões dos atletas diante dos Jogos Olímpicos, do Olimpismo e do COI, como também para dar suporte conceitual às biografias dos atletas encontradas nos capítulos que se seguem nesta seção do Atlas

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.